O presidente Jair Messias Bolsonaro foi questionado por jornalistas a respeito dos atritos existentes entre seu filho Carlos e o vice-presidente, general Hamilton Mourão. Recentemente, os dois trocaram indiretas no Twitter e um clima tenso se instaurou entre eles. Entretanto, Bolsonaro minimizou a situação e salientou aos jornalistas que não havia nenhum conflito entre eles, e brincou ao afirmar que “a única briga que existe entre eles é para decidir quem lavará a louça”.

Mourão, que também estava presente no momento da declaração de Bolsonaro, completou a fala do presidente afirmando que a outra maneira de existir briga entre eles seria para decidir “quem cortará a grama”.

Segundo Bolsonaro, não há nenhum atrito na relação de Mourão com seu filho. Ao contrário, ele afirmou que havia trocas de “beijinhos a noite toda”. Esta declaração foi feita pelo presidente durante um café da manhã realizado com os jornalistas no Palácio do Planalto.

Bolsonaro comenta relação de Carlos e Mourão

Bolsonaro afirmou durante café com jornalistas que seu filho Carlos fez algumas críticas corretas ao seu vice. Ao ser indagado a respeito de quais seriam essas criticas, porém, ele afirmou que não iria entrar em detalhes.

Logo após, ele destacou que seu filho tem o “temperamento dele” e que continuaria permitindo a participação de Carlos na manutenção de suas redes sociais.

Ao ser questionado sobre o motivo de ter deixado de usar sua conta no Twitter após uma briga de Carlos com Mourão, o presidente afirmou que quem o colocou na presidência foi seu filho Carlos, e não os jornalistas que estavam o entrevistando. Durante a campanha do presidente, Carlos Bolsonaro foi fundamental, pois ele era responsável por divulgar vídeos de campanha, e após Jair Bolsonaro se tornar presidente, Carlos usa as redes sociais do pai para informar a população sobre os principais acontecimentos e decisões tomadas pelo Governo.

Por conta disso, ele procura sempre manter as redes sociais oficiais atualizadas.

Durante todo o café, os jornalistas insistiram perguntando ao presidente a respeito da relação de Carlos e Mourão. Após a pergunta ser repetida por cinco vezes, Augusto Heleno, que é ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), decidiu comentar a respeito do assunto e falou aos jornalistas que a imprensa estava obcecada por criar um clima de “mal-estar entre a base do governo” e pediu para que “a imprensa parasse de plantar a discórdia entre eles”, pois seria “uma batalha perdida”.

O ministro falou ainda que a intenção dos jornalistas era apenas criar discórdia para “encher coluna social” e também assegurou que não havia nenhuma desavença na “ala militar”.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!