A Folha de S.Paulo e o jornal El País conseguiram, por meio de autorização da Justiça, uma entrevista com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que aconteceu na sexta-feira passada (26). Contudo, embora o assunto tivesse estado em auge nas redes sociais e alcançado destaque em alguns jornais internacionais, a Rede Globo demonstrou total desinteresse no assunto, assim como a Record TV.

Segundo informações que vieram dos próprios jornalistas da Globo, conforme matéria divulgada pela jornalista Cristina Padiglione, da Folha de S.Paulo, a direção do canal carioca teria orientado seus profissionais a não repercutirem a entrevista.

Não foi dado nenhuma justificativa sobre a razão disso. Tudo foi ressaltado de forma verbal aos jornalistas da emissora. Os diretores também teriam dito que a emissora não teria nenhum interesse na entrevista de Lula e nem pediria na Justiça por qualquer exclusividade.

A Rede Globo foi procurada pela jornalista Padiglione para esclarecer se houve mesmo essa orientação. Contudo, a assessoria de comunicação do canal negou o fato e disse que não houve nenhuma ordem dos diretores em relação a não reproduzir trechos da entrevista do petista. No entanto, na nota divulgada, não foi dito o motivo do ex-presidente não ter estado em evidência nos telejornais da emissora. Nem mesmo o portal G1 e a GloboNews publicaram qualquer detalhe sobre a entrevista do líder do PT.

O jornal O Globo foi o único que fez uma menção ao assunto sobre a entrevista através de uma charge de Lula dentro da cadeia com um traje do figurino do Super-Homem. Vale ressaltar que, na entrevista, Lula disse que prefere morrer na cadeia a perder a sua dignidade.

Entrevista polêmica

Algumas chefias do canal, que são intermediadores entre funcionários e diretores, teriam passado a informação de que na entrevista do petista não haveria nada de novo.

Eles questionaram até mesmo que a repercussão do caso iria ser baixa.

A entrevista acabou sendo alvo de polêmica. Em uma decisão da Corte, ela havia sido proibida num certo momento. Entretanto, em uma decisão monocrática do ministro Ricardo Lewandowski, a Folha de S.Paulo e o jornal El País conseguiram a exclusividade de falar com o petista.

Críticas

Lula criticou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e o coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol. Segundo o ex-presidente, os dois sabem de sua inocência e não devem dormir com a consciência tranquila. Em relação a Bolsonaro, Lula disse que o governo dele era formado por um "bando de maluco".

Jair Bolsonaro rebateu pelas redes sociais e afirmou que seu governo "pelo menos não era de um bando de cachaceiros".

Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!