Nesta segunda-feira (1°), a Prefeitura de Santo André emitiu uma nota informando que Arthur Araújo Lula da Silva, neto do ex-presidente Lula, não morreu de meningite, como havia sido divulgado anteriormente pelo Hospital Bartira. A prefeitura disse que os exames de análise do líquor do garoto descartaram a doença. No entanto, os procedimentos para prevenção foram efetuados conforme as orientações do Ministério da Saúde.

Segundo a Folha de S.Paulo, o Instituto Lula divulgou que Arthur foi a óbito devido a uma bactéria chamada Staphylococcus aureus, que gerou uma infecção generalizada no menino. Ele havia dado entrada no hospital às 7h20, com sintomas semelhantes aos de meningite, e faleceu às 12h36.

A bactéria é comum e habita na pele de até 20% da população no mundo todo. Somente em casos raros ocorre uma situação semelhante a que aconteceu com o neto do ex-presidente.

Nessas situações, a bactéria entra na corrente sanguínea por meio de algum machucado ou espinha na pele e leva à morte muito rapidamente.

A situação acontece com pessoas que tenham alguma predisposição genética. O melhor meio de evitar o quadro é manter as mãos limpas, e evitar coçar ferimentos na pele. O tratamento é feito com um antibiótico da classe das penicilinas, mas a chance de sucesso é pequena.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Política

Lula conseguiu acompanhar o velório do neto

No dia 1° de março, o ex-presidente Lula, que está preso em Curitiba desde 7 de abril do ano passado, conseguiu autorização da Justiça Federal para acompanhar o velório e a cerimônia de cremação do seu neto.

O MPF havia dado um parecer favorável à saída de Lula. Em nota, a Justiça disse que a decisão não seria divulgada por completo, para que fosse garantida a integridade do preso e, também, a segurança pública.

Na petição, os advogados do ex-presidente fizeram o compromisso de não divulgar nenhum dado relativo ao percurso que seria realizado. O velório ocorreu em São Bernardo do Campo.

O neto de Lula havia visitado o avô na carceragem da Polícia Federal por duas vezes. Em janeiro deste ano, o ex-presidente havia sido autorizado pelo STF a acompanhar o velório de seu irmão Vavá. O pedido havia sido negado na primeira instância, e aceito na segunda.

Lula, porém, não compareceu, pois não houve tempo hábil para o deslocamento.

Lula já foi condenado duas vezes na Operação Lava Jato. Em uma sentença, o ex-presidente recebeu a pena de 12 anos e 1 mês de detenção, e na outra, 12 anos e 11 meses. Ambas por corrupção e lavagem de dinheiro. A defesa do ex-presidente nega as acusações.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo