A prefeitura de Santo André confirmou nesta segunda-feira (1°) que o neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Arthur Lula da Silva, não faleceu de meningite, conforme havia sido divulgado pelo Hospital Bartira.

Arthur tinha sete anos e foi levado às pressas ao hospital no dia 1° de março. De acordo com boletim médico divulgado, o menino entrou na unidade de Saúde com o quadro estável. No entanto, depois teve uma piora e acabou morrendo horas depois.

Publicidade
Publicidade

Conforme nota da prefeitura da cidade, a Secretaria de Saúde enviou amostras coletadas no hospital para análise no Instituto Adolfo Lutz, que fica em São Paulo. Os exames descartaram que a morte do menino foi por meningite. Segundo a nota, foram feitos todos os procedimentos de proteção e profilaxia dos comunicantes conforme regras do Ministério Público. Caso haja necessidade de alguma informação sobre a causa da morte, apenas a família de Arthur tem o direito de revelar.

Até o momento, a família do ex-presidente não se pronunciou sobre os motivos que levaram à morte o garoto.

O deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), que também é médico, já havia se manifestado nas redes sociais sobre o caso. Ele afirmou que o fato era muito grave e citou dois problemas que deveriam ter sido evitados. Em primeiro lugar, houve vazamento de informações para a imprensa sobre a morte do menino. Segundo informou Padilha, o próprio pai de Arthur, Sandro Lula da Silva, ficou sabendo da morte do filho através do blog de Ancelmo Gois, do jornal O Globo.

Publicidade

Ele defende investigações em relação a isso. O deputado petista também ressaltou que divulgar a morte do garoto como meningite meningogócica causou aflição nas pessoas que começaram a correr atrás de vacina.

Velório de Arthur

Lula, que cumpre pena na Superintendência da Polícia Federal por corrupção e lavagem de dinheiro, conseguiu autorização da Justiça do Paraná para ir até o velório do neto. Familiares e amigos disseram que o ex-presidente estava muito abalado e não se conformava com a morte do garoto.

O petista soube da morte de Arthur através do chefe da custódia. Chorando muito, Lula teria questionado a razão pela qual a morte de uma criança contrariava a lógica da vida. Aliados ficaram muito preocupados com o petista e disseram que este foi o maior golpe que ele levou desde quando foi preso.

Arthur chegou a morar com Lula durante um tempo e foi por duas vezes visitá-lo na cadeia.

Leia tudo