O perfil do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ironizou uma postagem do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, nesta última quinta-feira (4). Moro abriu uma conta no Twitter para falar mais sobre os seus trabalhos à frente da pasta e defender também o projeto anticrime, que visa um combate mais rígido contra a corrupção, crimes violentos e crime organizado.

Em uma de suas postagens, Moro foi cutucado com um tom sarcástico de uma mensagem vinda do perfil de Lula, que cumpre pena na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, por corrupção e lavagem de dinheiro.

Publicidade
Publicidade

Para mostrar às pessoas que o Twitter era seu, Moro tirou uma foto segurando um calendário e postou no Twitter. O calendário mostrava a data do mês de abril de 2019 e, na legenda, o ministro escreveu que o Twitter era dele mesmo. Esse reforço do ex-magistrado é em decorrência de existirem muitos perfis falsos dele.

O post do ex-juiz acabou virando meme com uma repercussão alta. O perfil de Lula aproveitou para tirar sarro da postagem do ministro.

Tudo começou quando o ex-advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran, que já teve vários atritos com Moro, questionou o ex-magistrado por postar um calendário, sendo que o correto seria um jornal do dia, para confirmar que o Twitter era dele e estava sendo aberto naquela data. O perfil de Lula aproveitou o questionamento de Tacla Durán e ironizou: "ele tem dificuldades com provas".

Condenação do ex-presidente

O ex-presidente foi condenado a nove anos e seis meses de regime fechado por Moro, em julho de 2017, através de investigações realizadas pela força-tarefa da Operação Lava Jato.

Publicidade

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) acabou aumentando a pena de Lula para 12 anos e 1 mês de prisão. A ação penal envolve um triplex que fica situado na cidade de Guarujá e teria sido reformado com dinheiro de propina.

A defesa do petista sempre negou as irregularidades e bateu na tecla dizendo que Lula foi condenado sem que Moro apresentasse qualquer prova.

Por outro lado, o ex-magistrado disse que todos os casos envolvendo o ex-presidente foram tratados de uma forma impessoal e que a "perseguição política" citada pelo Partido dos Trabalhadores era fantasiosa.

Tacla Durán

O autor do tuíte questionando o calendário exibido por Moro é apontado pelos procuradores da Lava Jato como um dos responsáveis pelo esquema de corrupção que envolveu a Odebrecht. Atualmente ele mora na Espanha e possui três processos criminais no Brasil.

Moro ordenou a prisão dele, e o ex-advogado foi considerado foragido até o meio do ano passado. Ele chegou a entrar na lista de procurados da Interpol, agência de investigação internacional.

Publicidade

Leia tudo