Neste domingo (9), o site The Intercept fez uma reportagem intitulada "As mensagens secretas da Lava Jato", onde mostrou supostas conversas privadas entre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e o procurador da República Deltan Dallagnol. As mensagens, conforme informações dos procuradores, teriam sido hackeadas. Aproveitando dessas informações, a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusa que houve uma "atuação combinada" para prejudicar o seu cliente.

Publicidade
Publicidade

Moro também se manifestou e disse que as informações estão sendo repassadas de forma sensacionalista e fora de contexto.

Algumas mensagens publicadas pelo site The Intercept mostram uma certa preocupação dos procuradores com uma entrevista de Lula que havia sido autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, no ano passado. Conforme mensagens trocadas em privado, deu a entender que existia uma preocupação com a entrevista do petista, que poderia interferir nas urnas.

Publicidade

No entanto, os procuradores mostram tranquilidade quanto à legitimidade da atuação. O que os preocupa, segundo eles, é a segurança pessoal e de seus familiares, e com a divulgação deturpada do significado das mensagens. Vale ressaltar que, recentemente, Moro teve o seu celular hackeado e acionou a Polícia Federal para que investigue o caso.

Defesa de Lula

Os advogados afirmam que "o restabelecimento da liberdade plena de Lula é urgente".

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Sergio Moro

De acordo com eles, o ex-presidente foi vítima de uma ação conjunta que teve, como principal objetivo, questões políticas envolvidas.

Os advogados ainda criticaram o fato deles terem sidos alvos de intimidação quando tiveram interceptados o principal ramal do escritório de advocacia que cuidava da defesa de Lula.

Moro se manifesta

Moro decidiu se manifestar e por meio de uma nota divulgada pela sua assessoria falou em "invasão criminosa de celulares de procuradores".

Além disso, criticou o site The Intercept, que não entrou em contato antes para averiguar se as informações eram procedentes, contrariando, segundo ele, regra básica do jornalismo.

Entretanto, o ministro do governo de Jair Bolsonaro mostrou que não está preocupado com as insinuações que estão fazendo sobre suas conversas com Dallagnol. Ele disse que não vê nenhuma anormalidade sobre suas ações como magistrado.

Publicidade

De acordo com Moro, as mensagens estão sendo divulgadas de uma forma sensacionalista, retiradas de contexto e ignorando o gigantesco esquema de corrupção que foi descoberto através da Operação Lava Jato.

Embora não confirmasse que as mensagens eram dele, Moro afirma não ver nada que o esteja expondo e classifica tudo como normal.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo