O presidente Jair Bolsonaro (PSL) teve uma participação bastante controversa na comemoração do título da Copa América 2019, vencida pela seleção brasileira. Bolsonaro ouviu vaias em sua entrada ao gramado, foi sutilmente evitado por Tite, mas acabou caindo nas graças dos jogadores, ouvindo gritos de "mito" do grupo campeão, enquanto deixava a celebração.

Além das vaias do público e da exaltação por parte dos jogadores, Bolsonaro ainda enfrentou dois momentos inusitados na entrega de medalhas.

Primeiramente, o jogador chegou ao pé do ouvido do técnico Tite, que preferiu evitar a conversa com o presidente. Em outra oportunidade, Marquinhos teria supostamente ignorado Bolsonaro, mas, logo em seguida, desmentiu o ocorrido.

Convite da Conmebol

​O convite para participação de Bolsonaro partiu da própria Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), e, ao lado de Alejandro Dominguez, presidente da entidade, e de Rogério Caboclo, mandatário da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Bolsonaro fez a entrega das medalhas à seleção brasileira.

Apesar das vais proferidas pelo estádio, Bolsonaro fez agradecimentos ao público. Já na presença dos jogadores, o presidente ouviu gritos de "mito", recebeu cumprimentos, abraços, mas viu também o zagueiro Marquinhos passar reto pelo presidente durante a entrega das medalhas. O jogador, no entanto, negou qualquer tipo de problema ou desavença com o presidente.

Logo em seguida, Bolsonaro se dirigiu até os jogadores para celebrar junto ao grupo. O presidente, inclusive, tirou foto segurando a taça em meio aos atletas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro

Tite evita falar sobre Bolsonaro

Em coletiva, o técnico Tite se focou a falar sobre o jogo contra o Peru. Contudo, não deixou barato críticas a Lionel Messi, que acusou a competição de ser corrupta e armada para que o Brasil fosse o campeão. O treinador da seleção brasileira exaltou o jogador argentino, mas fez a ressalva de que Messi precisaria respeitar a camisa verde e amarela.

Para além dos comentários sobre o jogo e a situação envolvendo Lionel Messi, Tite foi enfático ao ser questionado sobre Bolsonaro.

"Não quero falar disso. É futebol. Vamos falar sobre futebol", disse, ríspido, desviando do tema ao ser questionado sobre a conversa com Bolsonaro e a presença do presidente na comemoração.

Marquinhos nega ter ignorado presidente

Pelas redes sociais, o zagueiro Marquinhos fez questão de esclarecer os fatos envolvendo o suposto "gelo" ao presidente. Na entrega de medalhas, o jogador do PSG acabou passando reto por Jair Bolsonaro, sem cumprimentá-lo.

Imediatamente, a oposição ao presidente fez questão de exaltar a atitude de Marquinhos.

Segundo ele, porém, não há problema com o presidente, e fez questão de desmentir boatos. "Pelo amor de Deus, não. Eu fui, cumprimentei, voltei para pegar a medalha com a pessoa que estava antes dele. Não teve problema nenhum", comentou Marquinhos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo