O presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi criticado nas redes sociais por ter chamado os governadores dos Estados do Nordeste de “paraiba” na última sexta-feira (19). No último domingo, Bolsonaro voltou a falar sobre o assunto na frente do Palácio da Alvorada perguntando para quem estava com ele se tinha algum nordestino ofendido.

Isso aconteceu logo após o presidente ter chegado no Palácio, após almoçar em um restaurante em Brasília. Bolsonaro conversou com os populares sobre a polêmica. Bolsonaro perguntou se tinha algum nordestino ali e a reposta foi “sim”.

Então, o presidente perguntou se havia algum nordestino ofendido com ele e pediu a atenção da imprensa. As duas perguntas tiveram a responta “não”.

Logo depois, Bolsonaro emendou dizendo que o problema todo é que ele tinha falado do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e todo mundo começou a brigar por causa disso. Até disseram, segundo o presidente, que existem governadores piores.

O presidente foi questionado pelos repórteres se tinha medo de alguma retaliação se voltasse a região do Nordeste. Segundo informações do G1, Bolsonaro tem uma viagem para a Bahia nesta semana. Bolsonaro disse que a Bahia é o Brasil e ele anda em qualquer lugar do Brasil. Disse ainda que ganhou em cinco capitais do Nordeste.

A polêmica

O caso começou na última sexta-feira (19), quando num café da manhã com os jornalistas estrangeiros, numa conversa com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o presidente disse que “daqueles governadores paraíba” o pior de todos era o do Estado do Maranhão, e que não deveria ter nada com “esse cara”.

No último sábado (20), Bolsonaro já tinha dito que a declaração que deu na última sexta-feira (19) não seria uma crítica ao povo nordestino, mas, a dois governadores, o do Estado do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), e da Paraíba, João Azevedo (PSB).

O governador do Maranhão escreveu em sua rede social no último sábado (19) que Bolsonaro teria tentado dissimular um grave preconceito contra sua região. Dino lamentou a atitude do presidente. Nas suas próprias palavras, disse que o presidente fez agressões novamente contra ele e o governador da Paraíba e que seria muito mais digno ter pedido desculpas e lamentou a atitude do presidente.

Os governadores do Nordeste fizeram uma carta na última sexta-feira (19) pedindo uma explicação ao presidente da República sobre sua declaração. Segundo eles, receberam com bastante espanto e indignação a declaração de Bolsonaro. Eles terminam a carta dizendo que aguardam explicações do presidente e estarão sempre defendendo a federação e o estado democrático.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!