O presidente Jair Bolsonaro (PSL) decidiu responder a um desafio feito pelo humorista Gregorio Duvivier. O humorista havia publicado em sua conta no Twitter que queria ver Bolsonaro mostrar a sua popularidade no Nordeste. "Prove sua popularidade na rua dando um passeio entre os 'paraíba'. Duvido", escreveu o humorista.

Na publicação feita nesta segunda-feira (22) o humorista afirmou que Bolsonaro diz amar o povo do Nordeste, mas que não é correspondido, e desafiou o presidente a mostrar que tem popularidade na região.

Bolsonaro responde desafio com vídeo

Nesta terça-feira (23), em resposta ao desafio feito por Duvivier, Bolsonaro retuitou a publicação do humorista e postou um vídeo que mostra a sua recepção na cidade de Vitória da Conquista, na Bahia.

No vídeo, o presidente é recebido sob os gritos de "mito". Em um dos momentos de seu discurso na Bahia, o presidente voltou a afirmar que ama o Nordeste.

No final da última semana, o presidente acabou se envolvendo em uma polêmica com o Nordeste, após chamar os gestores desta região de "paraíbas". A fala do presidente repercutiu nos últimos dias e gerou muitas críticas. Os governadores do Nordeste chegaram a manifestar em carta o repúdio à fala de Bolsonaro e cobraram esclarecimentos do presidente.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Jair Bolsonaro Curiosidades

Após a repercussão negativa de sua fala, Bolsonaro afirmou que não havia usado o termo paraíba para definir ao Nordeste, mas apenas a dois gestores da região.

Bolsonaro e governador petista trocam farpas

O presidente havia feito uma viagem à cidade baiana para participar da inauguração de um aeroporto. Entretanto, antes da participação no evento, Bolsonaro havia trocado farpas com o governador da Bahia, Rui Costa (PT-BA).

O governador petista postou nesta segunda-feira (22) que não iria participar da inauguração do aeroporto, pois, o presidente havia "confundido boa educação com covardia".

Rui Costa disse ainda que cancelaria sua participação, pois, o evento havia se transformado em algo político-partidário: "a medida anunciada é excluir o povo da inauguração, fazer uma inauguração restrita a poucas pessoas, escolhidas a dedo como se fosse uma convenção político-partidária. Não posso concordar com isso".

Após o cancelamento da viagem, Bolsonaro se manifestou nas redes sociais afirmando que lamentava o fato de o governador baiano não ter disponibilizado a Polícia Militar do estado para fazer a sua segurança no evento.

Em contrapartida, Rui Costa respondeu que quem faz parte da política deveria saber lidar com todas as situações, como momentos de selfies, boa recepção, mas também, saber lidar com os protestos da população.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo