O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), tem causado polêmica com algumas afirmações feitas recentemente. Nesta sexta-feira (19), o presidente chamou os governadores do Nordeste de “paraíba” e gerou diversas reações contrárias.

Sem perceber que o microfone que estava utilizando já estaria fazendo a captação do áudio, Bolsonaro acabou deixando escapar uma conversa que teve com Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil.

A conversa ocorreu no Palácio do Planalto durante a preparação do presidente para falar com os jornalistas, durante o café da manhã.

No áudio, Bolsonaro se referiu aos governadores do Nordeste como “governadores de paraíba” e falou que o pior gestor da região seria o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). "Daqueles governadores de Paraíba, o pior é do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara", disse.

Gestores do Nordeste se manifestam

Logo após a fala do presidente, os governadores do Nordeste divulgaram uma carta feita em conjunto, com o objetivo de demonstrar insatisfação e rebater a fala do presidente.

Na carta, os gestores afirmaram que sempre procuraram manter boa relação com o Governo federal e que haviam recebido a fala do presidente com "espanto e profunda indignação". Ao final da carta, os governadores do Nordeste afirmaram que estariam aguardando maiores esclarecimentos do presidente acerca da declaração.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Bolsonaro ataca a mídia e faz críticas ao PT

Logo após a repercussão negativa de sua declaração aos gestores do Nordeste, Bolsonaro resolveu atacar a mídia e fazer críticas ao Partido dos Trabalhadores (PT) nas redes sociais.

Em sua conta no Twitter, o presidente publicou dois posts neste sábado (20). Em um deles, o presidente escreveu que não adiantava a mídia, querer lhe "pintar como inimigo" e afirmou que nenhum presidente havia recebido tantos jornalistas no Planalto quanto ele já havia recebido.

Entretanto, o presidente afirmou que a mídia se aproveitava de sua "boa vontade" em recebê-la e "distorcia as suas palavras": "Mesmo que só tenham usado dessa boa vontade para distorcer minhas palavras, mudar e agir de má fé", escreveu Bolsonaro.

Ainda no Twitter, o presidente decidiu fazer outro post, desta vez criticando o Partido dos Trabalhadores (PT): "vou falar do PT sempre.

Não adianta chorar. Não é porque perderam a eleição que seus crimes devem ser ignorados". Bolsonaro afirmou que quem ama o Brasil deveria sempre lembrar que o culpado pelos "efeitos devastadores" do país seria o PT. "Os efeitos devastadores do desgoverno da quadrilha ainda podem ser sentidos e é papel de todo aquele que ama o Brasil lembrar quem foram os culpados", escreveu o presidente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo