O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), tem causado polêmica com algumas afirmações feitas recentemente. Nesta sexta-feira (19), o presidente chamou os governadores do Nordeste de “paraíba” e gerou diversas reações contrárias.

Sem perceber que o microfone que estava utilizando já estaria fazendo a captação do áudio, Bolsonaro acabou deixando escapar uma conversa que teve com Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil. A conversa ocorreu no Palácio do Planalto durante a preparação do presidente para falar com os jornalistas, durante o café da manhã.

No áudio, Bolsonaro se referiu aos governadores do Nordeste como “governadores de paraíba” e falou que o pior gestor da região seria o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

"Daqueles governadores de Paraíba, o pior é do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara", disse.

Gestores do Nordeste se manifestam

Logo após a fala do presidente, os governadores do Nordeste divulgaram uma carta feita em conjunto, com o objetivo de demonstrar insatisfação e rebater a fala do presidente.

Na carta, os gestores afirmaram que sempre procuraram manter boa relação com o Governo federal e que haviam recebido a fala do presidente com "espanto e profunda indignação". Ao final da carta, os governadores do Nordeste afirmaram que estariam aguardando maiores esclarecimentos do presidente acerca da declaração.

Bolsonaro ataca a mídia e faz críticas ao PT

Logo após a repercussão negativa de sua declaração aos gestores do Nordeste, Bolsonaro resolveu atacar a mídia e fazer críticas ao Partido dos Trabalhadores (PT) nas redes sociais.

Em sua conta no Twitter, o presidente publicou dois posts neste sábado (20). Em um deles, o presidente escreveu que não adiantava a mídia, querer lhe "pintar como inimigo" e afirmou que nenhum presidente havia recebido tantos jornalistas no Planalto quanto ele já havia recebido. Entretanto, o presidente afirmou que a mídia se aproveitava de sua "boa vontade" em recebê-la e "distorcia as suas palavras": "Mesmo que só tenham usado dessa boa vontade para distorcer minhas palavras, mudar e agir de má fé", escreveu Bolsonaro.

Ainda no Twitter, o presidente decidiu fazer outro post, desta vez criticando o Partido dos Trabalhadores (PT): "vou falar do PT sempre.

Não adianta chorar. Não é porque perderam a eleição que seus crimes devem ser ignorados". Bolsonaro afirmou que quem ama o Brasil deveria sempre lembrar que o culpado pelos "efeitos devastadores" do país seria o PT. "Os efeitos devastadores do desgoverno da quadrilha ainda podem ser sentidos e é papel de todo aquele que ama o Brasil lembrar quem foram os culpados", escreveu o presidente.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página PT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!