Nesta segunda-feira (8), o ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, esteve presente em um encontro com empresários em Belo Horizonte. Em dado momento da palestra, o general saiu em defesa do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, em relação às conversas atribuídas ao ex-juiz, que era responsável pelos processos da Lava Jato no Paraná.

"Aquilo ali é o símbolo do Batman contra o Coringa.

E os caras querem ver o Batman na parede. E começam a inventar que a conversa dele com o procurador é ilegal", disse Heleno, em declaração reproduzida pelo jornal O Estado de S. Paulo.

As declarações do general Heleno dizem respeito aos diálogos divulgados pelo site The Intercept Brasil, atribuídos a Moro e aos procuradores que trabalham na Operação Lava Jato em Curitiba.

Intercept, Moro e projeto

Da maneira em que estão dispostas as mensagens, inclusive pela narrativa do Intercept Brasil, dá-se a impressão de uma intervenção do então juiz ao conduzir a operação.

O general também aproveitou a palestra para defender o projeto anticrime de Sergio Moro. Heleno citou um acontecimento que ocorreu enquanto ele morava no RJ, em seu percurso entre os bairros de São Cristovão e Realengo.

De acordo com o ministro, na ocasião, ele avisou ao motorista para que ele próprio se defendesse caso acontecesse alguma coisa, pois ele iria se defender.

Sobre ser conselheiro principal

O comandante do GSI negou ser o conselheiro principal do presidente Bolsonaro, apontando um exagero da imprensa neste sentido. Entretanto, Heleno ressaltou sua vantagem por, segundo ele, "ser o mais velho". "O Brasil é muito grande [..]", afirmou, alegando haver vários conselheiros.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Sergio Moro Governo

Durante sua fala, no entanto, o general relatou episódios que mostram a proximidade entre os dois, como um convite de Bolsonaro para almoçar, quando o então deputado decidiu disputar a presidência, e o fato de ter sido consultado sobre o convite feito pelo então presidente eleito a Sergio Moro para ocupar o cargo de ministro da Justiça no futuro Governo.

Augusto Heleno também saiu em defesa da reforma da previdência, classificada por ele como fundamental para o país.

O ministro do GSI disse já ter ouvido de parlamentares que, se aprovassem a reforma do jeito que está, Bolsonaro seria reeleito. "Você está pensando em reeleição do Bolsonaro em vez de pensar no seu País? Pensa nisso depois. Depois derruba o Bolsonaro. Primeiro, aprova a previdência", teria retrucado o general.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo