Nesta segunda-feira (8), o ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, esteve presente em um encontro com empresários em Belo Horizonte. Em dado momento da palestra, o general saiu em defesa do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, em relação às conversas atribuídas ao ex-juiz, que era responsável pelos processos da Lava Jato no Paraná.

"Aquilo ali é o símbolo do Batman contra o Coringa. E os caras querem ver o Batman na parede. E começam a inventar que a conversa dele com o procurador é ilegal", disse Heleno, em declaração reproduzida pelo jornal O Estado de S.

Paulo.

As declarações do general Heleno dizem respeito aos diálogos divulgados pelo site The Intercept Brasil, atribuídos a Moro e aos procuradores que trabalham na Operação Lava Jato em Curitiba.

Intercept, Moro e projeto

Da maneira em que estão dispostas as mensagens, inclusive pela narrativa do Intercept Brasil, dá-se a impressão de uma intervenção do então juiz ao conduzir a operação.

O general também aproveitou a palestra para defender o projeto anticrime de Sergio Moro. Heleno citou um acontecimento que ocorreu enquanto ele morava no RJ, em seu percurso entre os bairros de São Cristovão e Realengo.

De acordo com o ministro, na ocasião, ele avisou ao motorista para que ele próprio se defendesse caso acontecesse alguma coisa, pois ele iria se defender.

Sobre ser conselheiro principal

O comandante do GSI negou ser o conselheiro principal do presidente Bolsonaro, apontando um exagero da imprensa neste sentido. Entretanto, Heleno ressaltou sua vantagem por, segundo ele, "ser o mais velho". "O Brasil é muito grande [..]", afirmou, alegando haver vários conselheiros.

Durante sua fala, no entanto, o general relatou episódios que mostram a proximidade entre os dois, como um convite de Bolsonaro para almoçar, quando o então deputado decidiu disputar a presidência, e o fato de ter sido consultado sobre o convite feito pelo então presidente eleito a Sergio Moro para ocupar o cargo de ministro da Justiça no futuro Governo.

Augusto Heleno também saiu em defesa da reforma da previdência, classificada por ele como fundamental para o país.

O ministro do GSI disse já ter ouvido de parlamentares que, se aprovassem a reforma do jeito que está, Bolsonaro seria reeleito. "Você está pensando em reeleição do Bolsonaro em vez de pensar no seu País? Pensa nisso depois. Depois derruba o Bolsonaro. Primeiro, aprova a previdência", teria retrucado o general.

Não perca a nossa página no Facebook!