O então candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) prometeu doar cerca de R$ 2 milhões de sua verba parlamentar como deputado federal pelo Rio para a Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG). A doação do recurso estaria relacionada ao gesto de agradecimento de Bolsonaro à agilidade da equipe médica do hospital, que foi considerada fundamental para que a vida dele fosse salva.

Entretanto, quase um ano após o atentado, a diretoria do hospital afirma que até o momento não recebeu nenhum centavo referente ao montante prometido por Bolsonaro.

Na última terça-feira (27), por meio de uma nota enviada à imprensa, a direção da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora disse acreditar que o dinheiro será depositado até o final do ano, pois afirma que os prazos para o recebimento das emendas estão dentro do esperado. Ainda de acordo com informações, o deficit do hospital em 2017 foi de R$ 27,1 milhões. Por ser impositiva, o Governo é obrigado a executar a emenda até o final do ano.

O ataque a faca

O atentado contra a vida do presidenciável ocorreu enquanto Jair Bolsonaro passava carregado nos braços da multidão no parque Halfeld, no centro do município de Juiz de Fora. Foi neste instante em que o agressor Adélio Bispo se aproximou e desferiu uma facada no abdômen do candidato.

Após dar entrada no hospital, a equipe médica constatou uma perfuração em uma veia na região abdominal e iniciou um procedimento cirúrgico de duas horas. Após a cirurgia, Bolsonaro foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permaneceu por uma noite até ser transferido para o hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Segundo informações da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS), o atendimento custou aos cofres do governo federal em torno de R$ 1.090,00, destes R$ 370,00 foram destinados à equipe médica.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Lava Jato
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!