Um fato curioso aconteceu neste sábado (17), envolvendo o vereador pelo estado do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), e o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ).

Carlos Bolsonaro publicou neste sábado (17), no Twitter uma lista de parlamentares da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) que estão sendo investigados por movimentações financeiras suspeitas.

O curioso nesta lista publicada pelo "filho número 02" do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), é que se encontra o nome de seu próprio irmão, Flávio Bolsonaro (PSL), "o filho número 01" do presidente.

A lista divulgada pelo '02', apelido de Carlos Bolsonaro, faz parte de um relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), a lista foi divulgada pelo órgão em 2018, e é o resultado da investigação que apontou movimentação atípica de auxiliares de 20 deputados da ALERJ.

O nome do, então, deputado estadual Flávio Bolsonaro, (hoje senador), está presente na lista devido às transações realizadas por seu ex-assessor e policial militar Fabrício Queiroz que está desaparecido há meses.

Na lista há nomes de diversas legendas, como: DEM, PDT e PT. A lista foi publicada pela "Folha de São Paulo", em 12 de dezembro de 2018.

Marcelo Freixo questiona ministro Moro

A publicação do vereador carioca foi uma resposta a um post do deputado federal Marcelo Freixo, feito no sábado pela manhã.

Na publicação, o deputado do PSOL questiona o silêncio de Moro e pede uma resposta ao ministro da Justiça e Segurança Pública sobre o silêncio em relação à interferência do presidente Jair Bolsonaro na troca do comando da Polícia Federal (PF) do Rio de Janeiro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Jair Bolsonaro

Freixo afirma que esta interferência desmoraliza a Polícia Federal carioca e tem a intenção de proteger a própria família Bolsonaro e blindar o desaparecido Queiroz.

Apesar de a publicação feita pelo deputado do PSOL ter sido endereçada a Moro, foi Carlos Bolsonaro, o filho de Jair Bolsonaro quem decidiu dar uma resposta ao deputado de esquerda.

A resposta de Carlos Bolsonaro para Marcelo Freixo no Twitter perguntava para Freixo se ele não iria falar nada sobre os amigos do deputado do PSOL que tiveram os nomes divulgados. Na lista constava o nome de Eliomar Coelho (PSOL), porém, no print divulgado pelo 02, logo abaixo do nome de Eliomar, aparece o nome de seu irmão mais velho, Flávio Bolsonaro.

Após a divulgação da lista, Marcelo Freixo em resposta a Carlos Bolsonaro em outra postagem no Twitter, disse que as vezes sentia pena de Carlos Bolsonaro e ainda o chamou de confuso: "Ele fica tão nervoso que daqui a pouco vai divulgar a lista dos funcionários fantasmas de seu próprio gabinete", dizia o tuíte de Freixo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo