O Partido Social Liberal (PSL) decidiu nesta terça-feira (13) expulsar o deputado Alexandre Frota (SP) da legenda. O parlamentar foi acusado de infidelidade partidária e de fazer críticas ao presidente Jair Bolsonaro. Além disso, Frota se absteve na segunda votação da reforma da Previdência.

O presidente do PSL, o deputado Luciano Bivar (PE), pediu a expulsão de Frota. A executiva do partido se reuniu na manhã desta terça-feira e deliberou sobre o caso.

Alexandre Frota não foi poupado e sua expulsão foi oficializada. O parlamentar criticou Bolsonaro e esteve envolvido em pequenas rusgas com medalhões da legenda, como o senador Major Olímpio (SP).

O destino de Frota pode ser o PSDB ou DEM. De acordo com a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), uma das parlamentares que foi a favor da expulsão do colega, há muita gente no PSL que na verdade é PSDB.

O Democratas (DEM), partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), também tem interesse em Alexandre Frota.

Além de Carla Zambelli, Major Olímpio e Luciano Bivar, outros parlamentares queriam a expulsão de Frota. De acordo com aliados do deputado Alexandre Frota, as deputadas Caroline di Toni (SC) e Bia Kicis (DF) e o deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP).

Estavam presentes na reunião que decidiu o destino de Alexandre Frota no PSL o senador Major Olímpio, o deputado Felipe Francischini (PR), o deputado Julian Lemos (PB), o líder da sigla na Câmara, Delegado Waldir (GO), e outros membros do partido.

Em entrevista ao canal My News, nesta segunda-feira (12), o deputado goiano Delegado Waldir disse que Alexandre não seria expulso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

Críticas ao governo Bolsonaro

A situação de Alexandre Frota começou a ficar delicada depois de ter feito inúmeras críticas ao Governo e a Bolsonaro. Com isso, cresceu a retaliação dentro do partido para a sua saída. A situação foi ficando séria para o parlamentar com abstenção no segundo turno na votação da reforma da Previdência.

A situação de Frota piorou ainda mais quando ele discordou da indicação do presidente Bolsonaro pra embaixada do Brasil nos Estados Unidos.

Ele não concordou com a indicação do filho do presidente Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Ele teria declarado que Bolsonaro foi a "sua maior decepção" e que o presidente, ao indicar o próprio filho para embaixada brasileira em Washington, representa atitudes da “velha política”.

Rompimento com o governo

Alexandre Frota pretendia disputar o comando do PSL de São Paulo, mas entraria em disputa com o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro.

Entretanto, a relação de rompimento de Frota com o governo iniciou quando duas indicações do deputado para Agência Nacional de Cinema (Ancine) foram vetadas pelo Palácio do Planalto.

Desde de março o governo vem barrando as indicações de Frota. No início, o parlamentar colocou a culpa nos ministros Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, e Osmar Terra, da Cidadania.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo