Nesta terça-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro declarou a jornalistas que ele não deveria ser questionado sobre o aumento do desmatamento na Amazônia.

O presidente argumentou que este questionamento deve ser direcionado ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

A declaração de Bolsonaro foi feita antes de uma cerimônia realizada no Palácio da Alvorada em homenagem ao Dia da Bandeira, a data foi comemorada na terça-feira, 19 de novembro.

Antes da execução do hino nacional e hasteamento da bandeira, Bolsonaro foi questionado sobre os números apresentados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O Instituto divulgou a informação que o presidente relutou em responder. O Inpe mostrou que houve um aumento de 29,5% do desmatamento da Amazônia ocorrido entre agosto de 2018 e julho de 2019 se comparado com o período anterior, ou seja, de agosto de 2017 até julho de 2018. Na comparação entre os dois períodos, a área desmatada passou de 7.536 km² para 9.762 km².

O instituto divulgou esses dados na última segunda-feira (18) pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), considerado o mais eficaz na medição de taxas anuais.

Enquanto o Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) mostra os alertas de maneira mensal e já apontava uma tendência de aumento, o Prodes usa outra metodologia.

A ministra Dilma

Bolsonaro cometeu um engano ao tentar comparar o desmatamento ocorrido em seu Governo, até o momento, com o que ocorreu no período petista.

Ao tentar se referir a Marina Silva, que foi ministra do Meio Ambiente no governo Lula, ele disse que Dilma era a ministra do Meio Ambiente, e foi corrigido por um jornalista.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Jair Bolsonaro Governo

Jair Bolsonaro afirmou que o desmatamento foi recorde no período petista então disse para que não perguntassem para ele sobre o assunto, no que um jornalista insistiu no tema e disse para o presidente que a pergunta é sobre um dado atual.

Bolsonaro persistiu em não querer responder e mandou que a imprensa procurasse o ministro Ricardo Salles. "Pergunta para o Salles, que tá ali, conversa com ele", disse o presidente.

O ministro do Meio Ambiente estava neste momento em um local em que a imprensa não teria como falar com ele, e o presidente não chamou o ministro para conversar com os repórteres.

Salles já havia se pronunciado sobre o tema no dia anterior. Para o chefe da pasta, o motivo para o aumento do desmatamento é de conhecimento público desde 2012 em diante. Este motivo é a pressão exercida pelas atividades econômicas, que em sua maioria são exercidas de forma ilegal.

Bolsonaro afirmou que teve uma conversa reservada com Ricardo Salles sobre o tema. O ministro terá uma reunião com os governadores da região amazônica nesta quarta-feira (20).

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo