Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, anunciou em seu Twitter no dia 1º de dezembro que iria utilizar um avião para sobrevoar o litoral catarinense com "mensagens patrióticas", na sua visão.

Na prática, seriam faixas com dizeres contra o ex-presidente Lula, e solicitou sugestões aos seus seguidores. A iniciativa gerou um processo do Partido dos Trabalhadores (PT) contra Hang, acusando-o de calúnia e difamação contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As frases trariam dizeres como "Lula cachaceiro, devolve o meu dinheiro"; "Lula na cadeia, eu com o pé na areia", entre outras.

No sábado (28), Hang publicou na internet um vídeo mostrando um avião divulgando uma das frases.

A ação foi protocolada na 2ª Vara Cível da Comarca de Navegantes (SC), cidade a 90 quilômetros da capital Florianópolis, e exige uma ordem preventiva contra o ato do empresário, além do pagamento de R$ 100 mil de indenização por danos morais. Em nota, o PT afirma que aquelas fases "maculam diretamente a imagem e honra do ex-presidente".

Bilionário polêmico

Hang entrou na lista dos brasileiros mais ricos do mundo, segundo a revista Forbes, e é um notório apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

E foi na era PT, nas últimas duas décadas, que sua rede de loja obteve grande expansão, apesar de repetir em suas apresentações públicas que o "PT quebrou o Brasil".

Seu patrimônio hoje é estimado em R$ 8,3 bilhões, e a rede Havan obteve ano passado um faturamento de R$ 7,3 bilhões, com 122 lojas em 15 estados e mais de 16 mil funcionários. A rede segue inaugurando megalojas e pretende ter 200 unidades até 2020.

As lojas Havan se caracterizaram no início por ter uma arquitetura que imita a Casa Branca e uma enorme estátua da liberdade em frente às unidades --modelo que não segue mais nas lojas recentemente inauguradas.

Os investimentos do empresário catarinense incluem, além das lojas, cinco pequenas centrais hidrelétricas, uma administradora de imóveis, um depósito de combustíveis, agência de viagens, agência de propaganda e hotel.

Problemas com a Justiça

O empresário enfrenta, e enfrentou, alguns outros processos na Justiça. Em 2018, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) multou Hang em R$ 10 mil por impulsionar propaganda política via Facebook, considerado crime eleitoral se feita por pessoas físicas.

Ele justificou na época que não sabia que era ilegal. No mesmo ano, o Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina processou a rede de lojas porque o empresário teria solicitado, em vídeo, que seus funcionários votassem em Bolsonaro nas últimas eleições.

Ele desmentiu a coação e afirmou que o que tinha dito na verdade era que se a esquerda vencesse ele iria fechar a empresa.

Hang ainda possui uma dívida de R$ 168 milhões com a Receita Federal e o INSS, que foram parceladas em 115 anos.

Luciano Hang ainda faz parte do movimento Brasil 200, idealizado pelo dono das lojas Riachuelo, Flávio Rocha, que defende uma pauta política de liberalismo econômico e conservadorismo nos costumes, identificada com ideologias de direita.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Siga a página PT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!