Na manhã deste sábado (1) aconteceu o evento do partido Republicanos de Fortaleza-CE, no auditório da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, que teve como assunto principal o anúncio do apoio a pré-candidatura do Capitão Wagner à prefeitura de Fortaleza. O evento contou com a presença de várias lideranças políticas, principalmente de partidos que estão hoje na base da oposição e possíveis aliados. A notícia do apoio dos Republicanos ao Capitão Wagner surpreendeu a muita gente, pois o partido encontrava-se no grupão do Roberto Cláudio, apadrinhado do ex-presidenciável Ciro Gomes.

A saída dos Republicanos acendeu uma luz vermelha na situação, com possibilidade que mais partidos venham pular fora do barco. Enquanto a oposição se movimenta com Capitão Wagner, a situação do Roberto Cláudio apresenta dificuldades com o nome do seu sucessor. PDT e PT, aliados históricos na capital cearense, não se entendem mais e pretendem seguir cada um com sua candidatura própria.

Capitão Wagner anuncia independência ao Governo

Em uma declaração recente a um jornal cearense, Wagner afirmou que segue com independência ao Governo de Jair Bolsonaro, mas elogiando algumas políticas de governo e, principalmente os ministros que compõem os ministérios, mesmo com algumas divergências.

Na eleição presidencial de 2018, mesmo discordando de muita coisa, Capitão Wagner anunciou apoio ao presidenciável e atual presidente da república. Bolsonaro conseguiu um ótimo resultado, na capital, ficando em segundo lugar no primeiro turno, vencendo Fernando Haddad (PT), mas perdendo para Ciro Gomes (PDT). Porém, Bolsonaro sinaliza a possibilidade de não apoiar ninguém de outros partidos, caso a Aliança Pelo Brasil não saia na disputa.

PT e PDT em guerra

Apesar da aliança consolidada na capital cearense, o Partido dos Trabalhadores e o Partido Democrático Trabalhista, parecem não que se entendem mais. Lula sinaliza o apoio para Luizianne Lins, ex-prefeita de Fortaleza e atualmente deputada federal. Enquanto Ciro Gomes fala na mídia que não quer mais conversa com o Partido dos Trabalhadores. Até o momento, indefinição no nome do sucessor que consiga agregar diversos partidos na sua base.

A debandada é um risco que a situação busca evitar, neste cenário de atritos e interesses.

Sobre Capitão Wagner

Capitão Wagner é atualmente deputado federal pelo Ceará, eleito com 303.593 votos validos, ex-deputado estadual e ex-vereador de Fortaleza. Em 2016 disputou a prefeitura de Fortaleza, conseguindo ir para o segundo turno contra Roberto Cláudio. Conseguindo mais de 400 mil votos validos, em uma eleição bastante apertada.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!