Nesta última quarta-feira (19), o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva protagonizou um embate com um dos procuradores que estão atuando na Operação Zelotes.

Em meio à situação, Lula se mostrou exaltado e chegou a apontar o dedo ao procurador e falou em alto e bom tom que desafiaria o Ministério Público a provar que ele havia recebido a propina da qual estava sendo acusado de ter recebido de empresários envolvidos com o caso, e que ele também era de origem humilde.

Em meio à situação, o procurador da República, Igor Miranda, interrompeu a fala do ex-presidente para esclarecer que ele não havia sido o autor intelectual da denúncia feita, mas que ele tinha como obrigação questionar Lula a respeito dos crimes que ele está sendo acusado na denúncia em questão.

O presidente se mostrou revoltado com as acusações e alegou que está cansado de inventarem mentiras a seu respeito e de tanta leviandade em relação a ele. Lula ainda aproveitou o momento e lançou um desafio a qualquer juiz, procurador, delegado, deputado ou empresário indicasse que ele havia recebido dinheiro.

O ex-presidente, ainda em sua fala, deixou claro que também desafiaria o Ministério Público a apresentar uma prova a respeito do que está sendo dito a seu respeito, e pediu para que parassem de insinuar coisas sobre ele, e que os mesmos que tratam o assunto com tanta leviandade a respeito da atuação de Lula na presidência da República talvez tivessem agido com leviandade se estivessem na posição em que ele esteve.

Logo depois da fala do ex-presidente, o procurador rebateu o que foi dito por Lula falando que não era o autor intelectual da denúncia, e esclareceu a situação justificando que, como ele poderia perceber, ele era negro, e havia crescido em uma periferia e que é um prazer conhecer o ex-presidente, mas que ele tinha como dever buscar a verdade.

Lula em seguida respondeu que se sentia orgulhoso por ver um negro no Ministério Público e que tinha esperanças de ver mais.

O procurador respondeu em seguida que os negros que ocupam a posição que ele ocupa são poucos.

O ex-presidente, no entanto, alegou que merecia receber as devidas desculpas da parte do MPF e da Polícia Federal pelas desconfianças sobre os procuradores da República.

Lula e as operações contra corrupção

Lula foi condenado e preso na Operação Lava Jato. O ex-presidente foi condenado por crimes como corrupção e lavagem de dinheiro.

Em 2019, Lula foi solto por uma determinação do Supremo Tribunal Federal.

O ex-presidente é acusado de ter cometido corrupção ao ter solicitado assentar uma promessa de valores ao PT em relação aos representantes de uma montadora. Lula alegou que as denúncias ao seu respeito são uma mentira que foi contada pelo Ministério Público Federal.

Não perca a nossa página no Facebook!