Nesta quarta-feira (29), André Mendonça tomou posse como ministro da Justiça. Substituto de Sergio Moro, o ministro se lançou a elogios ao presidente Jair Bolsonaro durante seu discurso de posse, chamando-o de "profeta".

Mendonça estava na Advocacia-Geral da União (AGU) e foi chamado por Bolsonaro para o cargo. O agora ministro é próximo do presidente e tem atuado com conselhos durante o atual governo.

Bolsonaro 'profeta'

No discurso de sua posse, Mendonça fez diversos elogios ao presidente, afirmando que este era um "profeta" e se afirmando como "servo" ao falar sobre sua nova função no cargo.

"Presidente [Jair Bolsonaro], o senhor tem sido há 30 anos um profeta no combate à criminalidade. E, hoje, este ministro da Justiça assume o compromisso de lutar pelos ideais de uma vida, pelos quais o senhor tem combatido”, disse o novo ministro.

No discurso de posse, André Mendonça não fez uma citação sequer a Moro, que deixou o ministério após acusar interferência do Palácio do Planalto com o afastamento de Maurício Valeixo do comando da Polícia Federal.

Elogios a ministro

Além de Jair Bolsonaro, outro que também mereceu elogios do novo ministro foi Jorge Oliveira. O ministro da Secretaria-Geral chegou a ser indicado como possível nome a assumir a pasta da Justiça com a saída de Moro do cargo.

"O ministro Jorge Oliveira é um exemplo de integridade e sobriedade. Se há alguém que ministra Justiça aqui, esse alguém é o senhor. Ele abriu mão de oportunidades para poder servir ao Brasil", disse Mendonça.

Durante a posse, André Mendonça afirmou que irá se empenhar no combate à criminalidade e ressaltou uma maior integração com estados e municípios nas questões de segurança pública, especialmente contra as grandes organizações criminosas.

"A criminalidade se constitui em rede, não tem mais hierarquia com um chefe e cadeia de comando. É uma estrutura complexa. Não se combate criminalidade em rede sem o governo. Estados e municípios não funcionam em rede", comentou.

Posse na AGU e Ramagem fora

Além da posse de André Mendonça, o presidente Jair Bolsonaro empossou o novo chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), José Levi Mello do Amaral Júnior, que também fez seu discurso nesta quarta-feira.

"Quando uma Nação tem a Fortuna de se constituir numa democracia, o desafio seguinte será garantir o aprimoramento desta, a qualidade da democracia. A democracia e sua qualidade estão ligadas à segurança jurídica. Uma advocacia pública construtiva passa sempre pela busca pela segurança jurídica para os gestores eleitos para o bem das políticas públicas propostas por eles", disse Levi.

Alexandre Ramagem, que substituiria Valeixo no comando da PF, teve sua posse anulada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), através do ministro Alexandre de Moraes. O diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) é, assim como Mendonça, próximo de Bolsonaro e sua família.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!