Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil, rebateu o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) pelas redes sociais. De acordo com algumas informações fornecidas pelo próprio jornal UOL, o deputado teria informando em suas redes sociais que o Partido dos Trabalhadores (PT) teria interferido nas investigações da Polícia Federal.

''No ano de 2012, Dilma publicou o Decreto 7.689 que, dentre outras novidades, obrigava que operações da Polícia Federal com 10 servidores ou mais fossem comunicadas ao Ministério da Justiça, José Eduardo Cardozo'', digitou Eduardo Bolsonaro.

A publicação, que foi postada neste último sábado (25) tomou uma enorme repercussão nas redes sociais.

Até o momento, foram registrados cerca de 26 mil curtidas e quase 10 mil curtida. Pelos comentários, muitos apoiadores concordaram com as acusações feitas pelo deputado federal. Mediante isso, Dilma Rousseff também usou suas redes sociais para se defender do ataque sofrido.

A ex-presidente da república informou que a publicação de Eduardo Bolsonaro era falsa, pois o PT não teria interferido nas operações da Polícia Federal no ano de 2012. Ela ainda chegou a apresentar parte do decreto 7689, de março de 2012, quando estava no segundo ano de seu primeiro mandato e não sofria risco de impeachment.

Mediante a isso, muitos veículos de informação estão dando ênfase ao caso.

Pelas redes sociais o conflito entre os parlamentares também está tomando uma cerca repercussão.

Eduardo Bolsonaro e fake news

Além do deputado federal publicar noticias duvidosas a respeito de Dilma Rousseff, Eduardo Bolsonaro também teria publicado fake news a respeito do atual companheiro de Joice Hasselmann.

De acordo com algumas informações ditas pelo deputado, o companheiro de Joice teria se envolvido em um esquema de verbas púbicas com o atual governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

Mediante a isso, Joice Hasselmann acabou usando suas redes sociais para se posicionar sobre as acusações sofridas.

Segundo a parlamentar, ela irá recorrer na justiça sobre o caso e ainda irá processar Eduardo Bolsonaro pelo crime de calúnia. Além disso, ela informou que o deputado federal é um 'vagabundo' por ter propagado notícias falsas nas redes sociais a respeito do seu atual companheiro.

''Eduardo BOLSONARO é criminoso, integrante de uma quadrilha de fakenews e Juntou-se a um bando faminto q só quer morder $ público para espalhar calúnias'', diz parte da publicação escrita por Joice Hasselmann.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!