Durante uma entrevista ao colunista Leonardo Sakamoto do UOL, o ex-prefeito da cidade do estado de São Paulo, Fernando Haddad (PT), comentou a respeito dos problemas envolvendo do atual presidente da república, Jair Messias Bolsonaro (sem partido) e também argumentou a respeito da saída de Sergio Moro do cargo de ministro da Segurança e da Justiça.

Para Haddad, Bolsonaro cometeu muitas infrações nesse período em que esteve comandando o país. "O próprio ministro da Justiça afirmou que Bolsonaro cometeu crime de improbidade administrativa. O que é mais preciso? Bolsonaro tem que sair", disse Haddad.

O ex-prefeito de São Paulo ainda disse: "Quando o, até então, ministro da Segurança chama o atual chefe do executivo de improbo em rede nacional é porque ultrapassamos todos os limites."

Haddad sugeriu que os ministros do Governo Bolsonaro, em especial, os militares, renunciassem os cargos para forçar a renúncia do presidente, pois, segundo ele, o Brasil não deveria ter que passar por um processo de impeachemnt neste momento de crise do coronavírus, pois, segundo ele, o país está em risco, e o processo de impeachemnt é longo. "Os ministros de seu governo deveriam renunciar a seus cargos e forçar a sua renúncia, especialmente os militares — que têm garantido suporte a ele. O impeachment é um processo longo, mas o país está em risco.

Não temos esse tempo", disse.

Fernando Haddad também contou que Bolsonaro não está sabendo lidar com os atuais problemas do país. Dias atrás, o ex-prefeito de SP criticou o presidente por ele não conseguir conter a pandemia do novo coronavírus no Brasil. Para Haddad, Bolsonaro deveria priorizar a ampliação do isolamento social ao invés de tentar retomar parte das atividades profissionais.

Fernando Haddad

Nessas últimas semanas, Fernando Haddad tem sido bastante participativo aos problemas do país. Pelo fato de não poder exercer suas funções públicas, Haddad tem usado suas redes sociais para se posicionar e até mesmo conversar com parte de seus seguidores. O ex-prefeito também realiza transmissões ao vivo com a participação de outros parlamentares com a mesma ideologia política.

Recentemente, Haddad, juntamente com o ex-presidente do Brasil, Luiz Lula Inácio da Silva (PT), irá participar de um ato contra o atual chefe do executivo. O movimento nomeado como 'Fora Bolsonaro' ainda não tem data prevista para acontecer.

Pedido de impeachment

Em meio aos problemas apontados ao presidente, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) realizou um pedido de impeachment, tendo em vista que Bolsonaro teria cometido diversas infrações, dentre elas o crime de responsabilidade. Para a deputada, Bolsonaro não está sabendo lidar com os problemas pertinentes no país. O atual Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ainda não deu um parecer se haverá ou não um possível impeachment no atual governo de Jair Bolsonaro.

Seguidores

De acordo com informações do jornal Terra, uma pesquisa foi realizada e apontou que o presidente está perdendo diversos seguidores em suas redes sociais. Os dados são da consultoria Bites, que começou a acompanhar as publicações de Bolsonaro no Twitter, Instagram, Facebook e YouTube desde 1º de setembro de 2017.

Informações apontam que parte dessas perdas de seguidores seria em razão da saída de Sergio Moro do atual governo. Além dos seguidores, Bolsonaro foi bastante criticado. Mesmo sendo uma saída voluntária do ex-juiz federal, muitos brasileiros atrelaram isso ao atual chefe do executivo.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Sergio Moro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!