Está demitido o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Na tarde desta quinta-feira (16), ele foi chamado ao Palácio do Planalto para se reunir com o presidente Jair Bolsonaro, tendo chegado ao local por volta das 15h45 (de Brasília). A saída do líder da pasta já era uma possibilidade bastante provável de se concretizar e ganhou forma nos últimos dias. O próprio Mandetta comunicou sua saída pelas redes sociais.

"Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão do Ministério da Saúde.

Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do coronavírus, o grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar. Agradeço a toda a equipe que esteve comigo no MS e desejo êxito ao meu sucessor no cargo de ministro da Saúde. Rogo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida que abençoem muito o nosso país", escreveu o ministro em seu Twitter depois do encontro.

Entrevista de Mandetta ao 'Fantástico'

No último domingo (12), Mandetta concedeu entrevista exclusiva ao programa "Fantástico", da Rede Globo, respondendo aos questionamentos apresentados pelo repórter Murilo Salviano, que conduziu a conversa.

O ministro, na ocasião, projetou a sequência do enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no Brasil e comentou sua relação com o presidente da República.

Mandetta recordou que passou a ocupar o cargo por convite de Bolsonaro e destacou que o presidente tem mantido o foco na economia do país. Ele ressaltou ainda que desejava uma unificação nos discursos entre o que era dito pelo Ministério da Saúde e o falado por parte da presidência.

Projeção de Mandetta durante crise

Durante a pandemia da Covid-19, Luiz Henrique ganhou projeção no cenário nacional. Foram constantes os embates entre ele e Bolsonaro. Enquanto o ministro e sua equipe orientavam a população a iniciar e manter o isolamento social neste momento de crise da saúde, o presidente apontava para o lado oposto, indicando a necessidade de retorno às atividades dos estabelecimentos comerciais.

Mortes e outros casos de coronavírus no Brasil

De acordo com os números mais recentes, divulgados pelo Ministério da Saúde, o total de mortes no Brasil por Covid-19 aumentou para 1.924. Somente nas últimas 24 horas foram 188. Até quarta-feira (15), o registro era de 1.736 casos fatais da doença no país.

No que diz respeito ao número de casos de pessoas infectadas, o registrou é de 30.425, segundo dados do governo federal. São 2.105 diagnósticos a mais na comparação entre quarta e quinta.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!