Por conta do avanço do novo coronavírus no Brasil, um benefício está sendo disponibilizado pelo Governo para alguns brasileiros. Diante disso, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, se pronunciou sobre o respectivo caso e disse que esse auxílio poderá ser prolongado por mais alguns meses para as pessoas que deram entrada no auxílio.

"Caso necessário, vamos ver, poderá ser mantida essa medida de auxílio a pessoas que estão desempregadas por mais um tempo", informou Mourão durante uma videoconferência promovida pela Arko Advice. O vice-presidente afirmou que existe a possibilidade de expansão do benefício "por mais um tempo" para pessoas desempregadas.

O vice-presidente também informou os problemas provenientes do novo coronavírus no Brasil. Mourão informou que parte da economia do país poderá ser afetada, mas isso não significa que os brasileiros não deixariam de ser beneficiados com o auxílio.

O atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também se posicionou sobre o fato na manhã desta última segunda-feira (27), na saída do Palácio do Planalto. "São três parcelas de R$ 600. Não está prevista ampliação, até porque cada parcela está na casa um pouco acima de R$ 30 bilhões", comentou Bolsonaro.

Beneficiários do auxílio emergencial

O auxílio proposto pelo atual governo foi sancionado pelo presidente semanas após algumas lojas e comércios fecharem por conta da pandemia do novo coronavírus.

Em razão da paralisação das atividades profissionais no país durante essa quarentena, muitos brasileiros que exercem funções trabalhistas autônomas estão sendo afetados diretamente, tendo em vista que muitos dependem do trabalho diário para arcar com as despesas mensais. Por conta disso, o benefício de 600 reais está sendo liberado para essas pessoas.

Brasil e coronavírus

Diariamente, números são atualizados pelo Ministério da Saúde em razão das vítimas do novo coronavírus no Brasil. De acordo com últimas informações, o país registrou mais de 4 mil vítimas fatais e cerca de 66 mil casos da doença.

Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!