O atual ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM), e o ex-chefe da pasta Osmar Terra (MDB) tiveram uma conversa nessa última quinta-feira (9) sobre o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM). O diálogo foi feito por telefonema e mostrado por um reporte da CNN Brasil. Lorenzoni e Terra estavam conversando sobre o ministro Mandetta quando o ex-ministro recebeu uma ligação de um repórter.

Ao invés de desligar, ele atendeu o telefonema e continuou a conversa. Até houve, pelos dois, uma projeção sobre o número de mortos pelo coronavírus no país.

Onyx disse que iriam morrer 4 mil pessoas pela Covid-19, e Terra fala em 3 mil pessoas mortas pela doença. “Vai morrer menos gente de coronavírus do que da gripe sazonal”, disse Terra.

O ex-ministro Osmar Terra tem expressado muito desejo de se candidatar ao cargo de Ministro da Saúde se Mandetta sair da pasta, e vem negando as recomendações e determinações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e a eficiência da quarentena (chamada de isolamento social) da população para conter o contágio do coronavírus. Ele vem defendendo que sejam isolados apenas os idosos, como deseja o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), medida que não conta com o apoio de especialistas na área.

Já o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que além de trabalhar junto no Governo e do mesmo partido do ministro da saúde, o Democrata, falou que já teria “cortado a cabeça” de Mandetta.

A saída do ministro da Saúde foi cogitada e comentada por muitos canais da mídia e pelas redes sociais.

Onyx Lorenzoni liga para Henrique Mandetta

Segundo informações da colunista Bela Megale, do jornal O Globo, logo depois que a conversa foi divulgada pela CNN Brasil, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, falou por telefone com o chefe da pasta da saúde, Luiz Henrique Mandetta, nessa quinta-feira (90).

Na conversa, Lorenzoni tenta se justificar sobre a conversa que teve com o parlamentar Osmar Terra, que é o nome mais cotado para tomar o lugar de Mandetta, caso seja retirado da pasta.

Para o ministro da Saúde, Lorenzoni falou que as críticas que estavam no diálogo são baseadas na opinião que os dois teriam em relação ao uso do remédio cloroquina na cura do coronavírus.

Ele também disse que a reunião com o deputado era uma reunião privada e não deveria ser “vazada” assim.

Segundo políticos e pessoas ligadas ao DEM, partido de Osmar Terra e Henrique Mandetta, o ministro da saúde não “tentou passar recibo”. Mesmo assim, cobrou do governo uma postura por causa de tudo que aconteceu.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!