O Ministério Público do Rio de Janeiro teve acessos à troca de mensagens entre a filha e mulher de Queiroz, criticando as atitudes do ex-assessor parlamentar.

Nathália Queiroz, filha de Fabrício Queiroz, preso nesta quinta-feira (18), enviou mensagens para a madrasta, Márcia Oliveira De Aguiar, em outubro do ano passado, onde criticou as articulações políticas do pai. As conversas estão citadas na decisão judicial que autorizou a prisão de Queiroz.

Em 24 de outubro de 2019, a personal trainer Nathália Queiroz enviou uma reportagem publicada no jornal O Globo na mesma data, que mostrava um áudio de Queiroz, onde ele era consultado sobre nomeações do legislativo, mesmo exonerado do cargo no gabinete de Flávio Bolsonaro há mais de oito meses.

Na época, Queiroz usou como argumento que tinha capital político.

Ao encaminhar a mensagem para Márcia, Nathália escreveu que o pai não cansa de ser burro. "Meu pai é burro! Meu pai é burro! Ele não ouve. Ele não faz as coisas que tem que fazer. Ele continua falando de política", disse. A esposa de Queiroz respondeu que ele não tinha aprendido a fechar a boca.

Desabafo

Inconformada com as atitudes do pai, Nathalia segue desabafando. A garota menciona que não consegue sentir pena do próprio pai. Segundo ela, o pai não aprende, não faz o que deve ser feito. Reclama que sempre que se encontram, ele fala insistentemente em política, que se acha o cara.

A bomba mencionada por Nathalia diz respeito a uma conversa via WhatsApp do pai, onde ela falava sobre cargos que poderiam ser ocupados por aliados.

Queiroz chega a sugerir indicações por meio de comissões ou em gabinetes de outros senadores e deputados, além da família Bolsonaro. Queiroz menciona mais de 500 cargos que poderiam ser usados sem vincular a eles, e que uns 20 continhos cairiam bem.

A filha de Queiroz também fala sobre os advogados do 01, forma que o presidente Jair Bolsonaro usa para se referir ao seu filho mais velho.

As coisas só pioram, fica todo mundo puto e revoltado. Chega a dizer que todos vão comer o c. dele.

Durante a conversa Márcia chega a comparar Queiroz com bandidos que estão presos e continuam dando ordens, mesmo na cadeia.

Entre os anos de 2007 e 2016, Nathália constava como assessora de Flávio. Chegou a ser nomeada no gabinete de Jair Bolsonaro, então deputado, e foi exonerada na mesma data que seu pai.

No entanto, ela nunca teve crachá na Alerj, durante o período mencionado, Nathália Queiroz atuou como personal trainer.

Prisão

Fabrício Queiroz foi preso na manhã desta quinta-feira, em Atibaia, interior de São Paulo. Segundo informações de policiais que cumpriram o mandato contra ele, não houve resistência à prisão.

Sua esposa Márcia Oliveira de Aguiar, que também teve prisão decretada pela Justiça do Rio de Janeiro, é considerada foragida.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Corrupção
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!