Como uma rotina pré-estabelecida, os protestos pró e contra o Governo de Jair Bolsonaro (sem partido) ganham as ruas nos domingos em todo o Brasil.

Neste domingo (12) não foi diferente. Os protestos aconteceram pelo país, porém o estado do Rio De Janeiro inovou a sua passeata com um boneco chutável gigante do presidente Bolsonaro, que fez a #BicudaNoBozo explodir nas redes sociais, chegando aos trending topics do Twitter.

Entre os tuítes relacionados ao boneco, muitas pessoas afirmaram estar animadas para que o boneco passasse por sua rua. Outras, no entanto, criticaram a ação e a definiram como um desrespeito.

Protestos

Dois protestos contra o presidente Jair Bolsonaro realizados no estado do Rio de Janeiro contaram com a participação do boneco. Com uma réplica da imagem do presidente e quatro metros de altura, o boneco conta com duas peças de plástico na região traseira, onde os manifestantes são convidados a chutá-las enquanto realizam a passeata.

A primeira manifestação a trazer o boneco aconteceu na zona oeste do Rio, no bairro Campo Grande, e foi organizada pelos integrantes locais do Partido dos Trabalhadores (PT).

O segundo protesto em que o boneco estrelou aconteceu no horário da tarde deste domingo e, diferentemente do primeiro, contava com a participação de integrantes de vários partidos. Os manifestantes protestaram na avenida Atlântica, zona sul do Rio de Janeiro.

Personagens

O protesto na avenida Atlântica não contou apenas com o boneco mais famoso deste domingo nas redes sociais –fabricado pelo artesão Levi Morais–, mas também com três manequins.

Os três manequins em questão estavam vestidos com uniformes de presidiários, com os números 01, 02 e 03 gravados nas vestimentas, e tinham como objetivo representar os filhos do presidente Jair Bolsonaro.

O boneco chutável foi confeccionado com base em uma alegoria usada em manifestações contra o atual presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump.

Os manifestantes contra o governo pretendem ampliar as apresentações do boneco. A intenção é que ele viaje todo o país, sendo parte dos protestos em todos os estados.

Marielle Franco

O nome da socióloga e política brasileira Marielle Franco foi lembrado novamente durante os protestos. Cartazes com a imagem da ex-vereadora de 38 anos, brutalmente assassinada a tiros na região central do Rio de janeiro, fizeram parte da marcha.

Um dos cartazes que fazia referência a Marielle dizia: "Somos sementes de Marielle brotadas contra Bolsonaro". Além das manifestações do Rio de Janeiro, a vereadora também foi lembrada nas marchas em Belo Horizonte, estado de Minas Gerais. O grupo levantou uma bandeira com a foto de Marielle que trazia a mensagem: "Marielle Presente, resistência".

Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!