Bruno Caetano, secretário municipal de Educação de São Paulo, disse à educadora Valéria Marques Mendes que ela tinha um "déficit de compreensão", acusando-a também de estar realizando um discurso político-partidário. A atitude do secretário teve início após um questionamento por parte da educadora sobre alguns problemas no envio de produtos alimentícios às escolas do município.

Valéria Marques Mendes é diretora da escola municipal Jardim Monte Belo, no bairro de Perus, zona norte da cidade. De acordo com Valéria, Bruno havia afirmado que o envio de alimentos para as escolas não faz parte das responsabilidades de sua pasta.

Live

Devido à pandemia de coronavírus, o secretário realiza encontros virtuais com educadores, coordenadores, diretores e, quando possível, alunos das redes municipais. As lives têm como principal objetivo o levantamento de dados sobre a demanda acadêmica no município.

Durante o encontro virtual, o secretário disse à professora: "é importante que você também recupere a fala porque há um evidente déficit de compreensão da sua parte. Jamais disse que a segurança alimentar das crianças não é responsabilidade da secretaria da Educação, está lá gravado, basta compreender, basta não ser sectária, basta olhar com cuidado as falas que são feitas aqui".

De acordo com a educadora, desde que as aulas foram suspensas não foram enviados alimentos para os alunos e que alimento que havia sido recebido estava fora do padrão para consumo, contando ainda que foram recebidas linguiças podres.

O secretário rebateu a fala da professora, a qual julgou desrespeitosa e político-partidária. O secretário alegou que ouviu cada palavra de Valéria, mas que achava impróprio o uso de uma live que tem objetivo de construção de diálogo para discursar, segundo ele, sem se basear na realidade.

Outra educadora que participava do evento virtual chegou a interromper o secretário enquanto ele falava e também criticou a sua gestão, reclamando dos serviços prestados as redes municipais de ensino.

Bruno respondeu calmamente à professora, ao contrário do que fez com Valéria, que não recebeu a oportunidade de rebater as falas do secretário da Educação.

Secretaria da Educação

Após questionamentos sobre o ocorrido, a assessoria de imprensa da secretaria afirmou que o Fala Rede foi criado para discutir a possibilidade da volta às aulas presenciais.

Nove encontros já foram realizados no intuito de ouvir sugestões, críticas e elogios. Os eventos virtuais, que já chegaram a atingir um público de 10 mil pessoas, são realizados ao vivo e continuarão acontecendo. O Fala Rede pretende organizar mais quatro encontros com educadores de outros bairros, afirmaram.

Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Educação
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!