A postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) continua repercutindo na mídia. Um dia após ele dizer a um repórter que tinha vontade de encher a cara dele de porrada, nesta segunda-feira (24), o presidente volta a atacar a classe, afirmando que se jornalistas forem contaminados com coronavírus têm uma chance maior de morrer, pois, segundo ele, são "bundão".

O apresentador e jornalista José Luiz Datena decidiu responder ao comentário de Bolsonaro ao vivo durante a apresentação de seu programa "Brasil Urgente", na rede Bandeirantes de televisão.

Resposta de Datena

O apresentador disse em seu programa que não sabia se o que o presidente Jair Bolsonaro falou se caracteriza como crime ou não, mas independentemente disso, com sua afirmação, Bolsonaro acabou abrindo um caminho de duas mãos, uma vez que o cargo de presidente da República não lhe dá o direito de ofender os cidadãos brasileiros da forma que ele ofendeu.

O apresentador disse ainda que não importa de quem se trata, sendo profissional de imprensa ou não.

Datena ainda usou seu próprio nome como exemplo, dizendo que ele era um jornalista, e não era um "bundão", alegando que a partir deste momento, o presidente lhe deu o direito de chamá-lo da mesma forma, e emendou: "Então, bundão é o Jair. Bundão é o senhor".

Sobre o cargo de presidente, Datena disse que respeita o presidente da República, mas a partir do momento que ele se dá o direito de ofender toda uma classe, a classe da qual o apresentador faz parte, ele também pode chamar Bolsonaro de "bundão".

Trabalho da imprensa

Logo após chamar Bolsonaro de "bundão", o apresentador fez questão de relembrar a importância do trabalho de imprensa no país, usando o período da ditadura militar, onde jornalistas deram as suas vidas para realizarem matérias no período.

Datena também afirmou que toda a imprensa brasileira foi fundamental para que o país passasse por muitas mudanças, não em apenas uma, mais em diversas situações.

Ainda indignado com os relatos de Bolsonaro, o apresentador disse que é sua classe, os jornalistas quem saem nas ruas para trabalhar. E mais uma vez ele reforçou sua resposta, dizendo que respeitava o cargo de presidente da República ocupado neste momento por Bolsonaro, mas ressaltou que "bundão" era ele.

Datena finalizou o assunto ao dizer que esta era a opinião dele.

Jornalistas

Durante o evento, Bolsonaro não usou apenas o termo "bundão" para atacar a classe, o presidente ainda alegou que os profissionais da área só sabem fazer maldade, que usam a caneta para isto, e salvando algumas exceções, ele defendeu seu apoiador Alexandre Garcia, atualmente na CNN.

Mesmo usando Garcia como "bom exemplo" no ramo, ele sinalizou o ex-apresentador da Rede Globo, dizendo que a chance de sobreviverem é muito menor que a dele.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!