Em entrevista à Folha de S.Paulo, a deputada estadual Leci Brandão (PC do B) falou sobre a retirada de seu nome da lista da Fundação Palmares que homenageia personalidades históricas.

A famosa sambista, de 76 anos, está acompanhada de outros grandes nomes que têm um papel importante na valorização da cultura negra no Brasil.

Além de Leci, também foram excluídos os nomes dos músicos Gilberto Gil, Elza Soares, Milton Nascimento, Martinho da Vila, entre outros.

A exclusão destas personalidades foi feita pelo presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, Leci não pronuncia esse nome.

Para a sambista, Camargo tomou esta atitude para ganhar destaque na mídia, ele estaria sempre procurando uma forma de desmerecer e humilhar e ele também quer sempre uma forma de negar um passado histórico ao decidir não comemorar em 2020 o Dia da Consciência Negra, lamentou a parlamentar que se referiu ao polêmico presidente do órgão com um adjetivo nada elogioso.

A artista e parlamentar continua dizendo que Sérgio Camargo não compreende a alegria que sente a população negra ao constatar que faz parte da história do Brasil.

Segundo ela, não é possível falar em cultura, arte, costumes sem falar da população negra. "É um cidadão que não pesa em nada, não significa nada para mim", falou Leci sobre Camargo.

Jair Bolsonaro

A cantora e compositora também não pronuncia o nome do presidente da República. Ela diz que Jair Bolsonaro (sem partido), assim como Sérgio Camargo, quer que as pessoas falem dele, então, como forma de protesto, ela não fala o nome destas pessoas.

2022

Leci declarou ainda que está ansiosa para a chegada de 2022, para que o povo perceba o quanto o país andou para trás com todas estas pessoas que fazem parte deste governo.

Leci afirmou que a eleição de 2020 a deixou esperançosa com a renovação política. Quando se olha para os Três Poderes, eles não têm o rosto da população brasileira, então ela se sente feliz em ver "negras e negros no poder".

Black Lives Matter

Leci Brandão comentou sobre o assassinato de George Floyd nos Estados Unidos. A sambista disse que a tragédia fez com que o debate sobre o racismo no Brasil ganhasse uma repercussão nunca antes vista no país.

Uma esperançosa Leci Brandão afirmou que as coisas serão diferentes, pois somente com a participação dos negros na tomada de decisões é que os negros terão mais direitos.

Diversidade

Ao mesmo tempo a artista declara que esperava mais das eleições deste ano, pois as vitórias vêm também da diversidade e não somente da negritude.

Política

A parlamentar falou sobre o crescimento do PSOL nas eleições de 2020.

Ela declarou que está torcendo pela vitória no segundo turno de Guilherme Boulos (PSOL), em São Paulo, contra Bruno Covas (PSDB).

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!