O candidato à presidência da Câmara dos Deputados Baleia Rossi (MDB-SP) disse neste domingo (24) que irá analisar os pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) caso seja eleito.

Rossi usou seu perfil nas redes sociais para dizer que, se assumir a chefia da Câmara, vai seguir o que é previsto dentro da sua função e sempre obedecendo à Constituição. Na mesma publicação em que fez estas afirmações, o parlamentar perguntou se o deputado Arthur Lira (PP-AL), que também concorre à vaga, seria capaz de pautar pedidos de impeachment contra Bolsonaro, que o apoia.

Rossi respondeu à pergunta de Nogueira

Rossi fez esta publicação para emitir uma resposta ao senador Ciro Nogueira (PP), que questionou o deputado sobre o grau de possibilidades de colocar os pedidos de impeachment para serem votados.

Nogueira disse que o deputado deveria tirar uma das muitas dúvidas sobre como seria sua possível gestão na Casa quanto aos pedidos de impeachment contra o presidente e dizer se existe uma chance real desta ação acontecer ou não.

O senador ainda citou o nome da representante do PT no Congresso, Gleissi Hoffmann (PT), que decidiu apoiar o bloco com a intenção de eleger Baleia Rossi e ele pautar os pedidos de impeachment.

Nogueira disse também que Rossi deveria ser mais claro quanto a este assunto e assim mostrar sua real intenção, pois para o senador, pode haver um acordo entre o PT e Rossi, o qual ele chamou de contrato de gaveta.

Acordo entre o PT e Rossi

Rossi chegou a dizer que pedidos de impeachment não estavam fazendo parte de sua agenda no momento.

Tal declaração despertou a reação de Gleisi, que afirmou que se o emedebista não pautasse o pedido de impeachment, deixaria de apoiar o bloco, pois o acordo entre eles foi esse.

Apesar de ser uma ação que vários parlamentares desejam e existe a possibilidade de Bolsonaro ser cassado, Rossi não fez esta promessa durante as campanhas, mas prometeu que iria pensar sobre o assunto.

Para Rossi, a Câmara deve ser independente e respeitada.

Rossi inclusive acusou o Governo de estar pressionando alguns parlamentares e tirando cargos dos que declaram apoio a ele. O deputado disse que o governo estava coagindo e ameaçando parlamentares em busca de votos para eleger Arthur Lira.

Baleia Rossi vem sendo apoiado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que fechou aliança com o PT. Tal aliança foi criticada por Bolsonaro, que relembrou que Maia já foi um grande desafeto do partido e até votou a favor do impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!