O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), infringiu a lei na última quarta-feira (27). Tudo porque o parlamentar realizou uma pequena live para seus seguidores em suas redes sociais enquanto estava ao volante.

Apesar de ao final da transmissão o parlamentar afirmar que não consegue dirigir e fazer live ao mesmo tempo, o filho 03 de Jair Bolsonaro permaneceu na live por seis minutos antes de finalizar a gravação. Enquanto estava dirigindo, Eduardo dividia sua atenção entre olhar para a tela de seu smartphone e a pista.

O deputado também retirou uma das mãos do volante enquanto dirigia para dar início e finalizar a gravação.

Proibido

Data de 2016 a proibição do uso de celular enquanto se está dirigindo, o que é considerado como uma infração gravíssima e que tem previsão da perda de sete pontos na carteira e multa no valor de R$ 293,47. Caso fosse flagrado por um agente de trânsito guiando o veículo com somente uma das mãos enquanto utiliza o celular com a outra, o deputado federal poderia receber uma punição.

O portal do Detran-SP informa que o aparelho celular somente pode ser utilizado quando o veículo automotor estiver estacionado. Enquanto o automóvel estiver se deslocando ou parado –em um semáforo ou em um congestionamento, por exemplo–, o aparelho só pode ser usado na função GPS e deverá estar fixado no para-brisa ou ainda no painel dianteiro em um suporte adequado.

O presidente Bolsonaro é reincidente em infrações de trânsito em frente às câmeras. No último mês de novembro, ele desfilou nas ruas de Brasília com a porta aberta e ainda com o corpo para fora do veículo. No mês de abril de 2019, Bolsonaro passeou de moto em Guarujá, litoral de São Paulo, com o capacete apoiado na testa, uma infração gravíssima.

Leite condensado

O assunto da live do filho do presidente era falar sobre o gasto de R$ 1,8 bilhão do Governo federal com alimentos e bebidas em 2020. O parlamentar se concentrou em um ponto específico do tema, o gasto de R$ 15 milhões em leite condensado. O presidente tem sido duramente criticado por este assunto. A quantia gasta pelo governo foi divulgada pelo portal Metrópoles.

Segundo o deputado do PSL, as críticas que seu pai vem recebendo partem da esquerda e se tratam de meias-verdades, pois as cifras referem-se ao custo anual com alimentação de toda a União.

Eduardo também afirma que a maior parte do que foi gasto com leite condensado, foi de responsabilidade do Ministério da Defesa. O parlamentar afirmou na live que as pessoas sabem que o leite condensado é um produto calórico, que é muito bem recebido por quem pratica muita atividade física e que o produto é usado na feitura de bolos e outros produtos rotineiros da mesa dos brasileiros, disse o parlamentar.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!