Segundo um levantamento feito pelo Painel do Poder, uma ferramenta de pesquisa do site Congresso em Foco, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) tem uma avaliação melhor entre os líderes do Congresso do que o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido).

Em uma escala que vai de 1 até 5, políticos entrevistados deram para Mourão 2,9. Bolsonaro por sua vez obteve a média 2,4. Até mesmo congressistas que compõem a base do Governo federal atribuem notas mais baixas para Jair Bolsonaro e preferem o general Mourão. Enquanto Bolsonaro é mais bem avaliado pelos deputados, os senadores preferem Mourão.

'Palpiteiro'

Apesar de ser divulgada somente agora, a pesquisa foi concluída em dezembro e foi tornada pública justamente em um momento em que presidente e vice estão demonstrando que há problemas de comunicação. Em uma entrevista à CNN Brasil, Hamilton Mourão declarou que são cada vez mais escassos os diálogos com o ocupante do Palácio da Alvorada. Bolsonaro por sua vez deu para seu vice a alcunha de “palpiteiro” por Mourão ter dito que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, estaria de partida do comando da pasta.

Para piorar a situação, um assessor do vice-presidente teve mensagens reveladas pelo site O Antagonista em que conversava com um chefe de gabinete de um deputado federal.

Na conversa, o assessor de Mourão dizia para o interlocutor que era ficar preparado para um impeachment de Bolsonaro e que Mourão era mais bem preparado que o presidente Bolsonaro. Mourão demitiu o assessor e disse que não sabia dos atos de seu auxiliar.

Segundo o Painel do Poder, mesmo entre os integrantes que se declaram da base, existem os que dão nota (mediana) para Jair Bolsonaro.

Na oposição as notas ficam concentradas apenas em 2 e 1, ou seja, nenhum integrante da oposição tem uma avaliação mediana do mandatário.

O general Hamilton Mourão tem uma melhor avaliação que Jair Messias Bolsonaro pelos principais líderes do Congresso Nacional desde a primeira rodada do Painel do Poder no governo atual. A média de Mourão teve uma oscilação que ficou entre 2,9 e 3,1 no período.

Bolsonaro teve seu melhor desempenho no mês de setembro do ano passado, quando ficou com 2,6, na época em que se aproximou do Centrão e diminuiu suas críticas ao Congresso. Nas outras pesquisas, oscilou entre 2,4 e 2,5, na escala que vai de 1 até 5.

A pesquisa foi realizada entre os dias 26 de novembro e 2 de dezembro. O Painel do Poder a cada três meses ouve as mais relevantes lideranças do Parlamento, tais como presidentes de frentes parlamentares ou comissões, formadores de Opinião de dentro do Senado e da Câmara dos Deputados, líderes de bancadas.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!