Segundo informações da colunista Andréia Sadi, do O Globo, Rodrigo Maia foi acusado por internautas e pressionado por toda a oposição do governo para tomar uma postura mais dura contra Jair Bolsonaro. O impeachment é a atitude que a maioria pede ao presidente da Câmara.

Maia declarou aos seus aliados nos últimos dois dias que o futuro da política desse governo será controlado pela Câmara nas eleições presidenciais. Além disso, Rodrigo Maia espera nomear Baleia Rossi (MDB-SP) como seu sucessor na presidência da Câmara, o que causou bastante polêmica por parte dos opositores do governo.

Isso porque Baleia tem uma disputa com o candidato Arthur Lira (PP-AL) apoiado pelo Palácio do Planalto.

Apesar der candidato de Rodrigo Maia, o deputado Rossi é do MDB e o partido tem uma boa relação com o Bolsonaro. Por isso, sua nomeação seria uma sobrevida ao presidente no poder.

Porém, Maia disse a seus aliados - na época das acusações – que a decisão será independente de qualquer fator externo. O próprio Baleia Rossi pediu apoio à sua candidatura num diálogo com os opositores do governo, dizendo que quando perguntado sobre o índice de preços ao consumidor ou requisitos de impeachment, não fará qualquer descumprimento de Decisões estipuladas na Constituição.

O povo pede Impeachment

Nas últimas semanas, Maia percebeu junto com aliados e com os partidos da oposição, empresários e judiciário que as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a “falta” do governo do Brasil em questões mais práticas em relação à pandemia (como um calendário de imunização, por exemplo).

Isso vem causando um clima bem pesado nos bastidores da política, e que o caos na saúde de Manaus piorou cada vez mais esse clima e a pressão está cada vez maior.

Os partidos da oposição estão pressionando, por exemplo, para abrir o programa do processo de impeachment de Jair Bolsonaro. Questionado muito sobre isso, o presidente da Câmara disse aos parlamentares que o pedido do impeachment não é algo que depende somente dele: mesmo que adie o julgamento, quem comparecerá ao tribunal será o próximo líder porque o Congresso está em suspensão.

Portanto, ele reiterou que qualquer debate nesse sentido vai depender da eleição de seu sucessor.

Impeachment de Trump

Ele também avaliou que o lançamento do processo do impeachment fortaleceu o Donald Trump nos Estados Unidos - a discussão final sobre a conjuntura política em Bolsonaro não dependerá apenas do consenso dos partidos da oposição, mas também do consenso do partido central e da oposição.

Desempenho de insatisfação. A população é afetada pela crise pandêmica. O Planalto observa o ambiente da política e, mesmo que não acredite no processo do impeachment, conhece as discussões nas internas e assume que a situação do governo se deteriorou desde a situação caótica em Manaus. Os assessores do presidente e membros do judiciário até tiveram uma reunião com Rodrigo Maia para discutir o clima.

Bolsonaro pode sofrer impeachment por negligência

A principal denúncia que chegou ao Planalto foi a falta de um plano de vacinação, além de não solucionar o problema do colapso do sistema médico de Manaus. Para os opositores, isso se deve ao fato de Jair Bolsonaro ser negligente em relação à pandemia. A avaliação do governo é que se não ter solução em um curto tempo, o risco da insatisfação na população aumentará e se espalhará para outros locais como o Sul e o Sudeste - por exemplo, transformados em panelaços.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!