O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizou uma reunião ministerial na terça-feira (9) e não chamou o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB). A relação entre o presidente da República e o único integrante do Governo que não pode ser demitido piorou após o vazamento das mensagens de um assessor do vice-presidente, que comentava sobre a possibilidade de Mourão assumir o governo. Antes desse episódio, o general Hamilton Mourão já vinha sendo criticado por Bolsonaro.

Na manhã da terça-feira (9), a reunião foi composta por 22 dos 23 ministros do governo federal, só não estava presente o ministro das Comunicações, Fabio Faria, que está em viagem à Ásia.

A reunião não constava da agenda oficial do presidente da República, porém estava nas agendas de vários ministros.

Desde o início de seu mandato, Bolsonaro realizava uma reunião por mês do Conselho de Governo e Mourão estava sempre presente e sentava-se ao lado direito do líder do Executivo. Mas em 2021, o vice-presidente não frequenta mais as reuniões com Jair Bolsonaro. No mês de janeiro, ele estava afastado, pois havia contraído Covid-19. Agora, ele não foi chamado para a reunião. Fotos da reunião ocorrida nessa terça-feira revelam o espaço vazio em que costumava ficar o vice-presidente.

O general Hamilton Mourão passou a manhã no gabinete que fica em um dos anexos do Palácio do Planalto.

Ao voltar do almoço, o vice foi perguntado por jornalistas se havia sido convidado para a reunião. Ele declarou que não foi convidado, então acredita que Bolsonaro entendeu ser desnecessária sua presença. “Só isso”, declarou Mourão. Ele ainda foi perguntado se a situação o incomoda, ao que ele respondeu: “não”. "Não fui convidado, não fui chamado.

Então acredito que o presidente julgou que era desnecessária a minha presença. Não estou incomodado, não", disse Mourão.

Vazamento

Os ministros que participaram da reunião não esconderam a surpresa com a ausência de Mourão. Um dos assessores do presidente confirmou ao portal G1 que Bolsonaro já havia se queixado que temas que são discutidos nas reuniões “vazam” para a imprensa quando o vice está presente.

Resposta

À tarde, a Secretaria de Comunicação da Presidência respondeu a um questionamento do G1 declarando que a reunião era com ministros, e não uma reunião de conselho, sendo este o motivo da ausência de Mourão.

O presidente da República não tem escondido sua insatisfação com o vice-presidente. Uma das situações recentes que provocou desgaste foi a fala do general Hamilton Mourão, durante entrevista a uma rádio, de que provavelmente o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, iria deixar o governo federal.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!