O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o comentarista Rodrigo Constantino protagonizaram uma discussão ao vivo durante a edição desta terça-feira (2) do "Jornal da Manhã", da rádio Jovem Pan.

Após se sentir atacado por Constantino, Doria relembrou a fala do comentarista sobre estupro, episódio que custou a Constantino sua demissão da própria Jovem Pan em novembro do ano passado. Doria tentou um nocaute ao classificar Rodrigo Constantino como “vassalo do Bolsonaro”.

Doria estava presente na atração comandada por Thiago Uberreich e Adriana Reid para comentar as críticas que recebeu de Rodrigo Constantino sobre a fase vermelha do Plano São Paulo, que proíbe que serviços não essenciais funcionem.

A intenção é tentar evitar que o novo coronavírus prolifere ainda mais, aumentando assim o número de pessoas com Covid-19. Doria fez uma entrada ao vivo por telefone.

Doria critica Constantino ao vivo

Doria agradeceu ao âncora Thiago Uberreich e à Jovem Pan e afirmou que usaria o mesmo tempo que foi dado a Constantino para criticar o Governo de São Paulo para se defender, além de defender a vida e a ciência. O tucano começou seu ataque chamando Constantino de negacionista e defensor do governo de Jair Bolsonaro.

O tucano ainda relembrou a defesa que Constantino fez de um abuso nas redes sociais, que ele foi demitido da Jovem Pan na ocasião e "lamentavelmente voltou" à emissora. Doria se dirigiu a Constantino afirmando que São Paulo defende a vida, a saúde e a ciência, ao contrário do jornalista e do presidente Bolsonaro.

Tanto Bolsonaro quanto Constantino sempre chamaram a Covid-19 de “gripezinha”, apontou Doria.

"Hoje, o Brasil contabiliza mais de 225 mil mortos por uma pandemia que poderia ter tido seu efeito minimizado, se não tivéssemos um governo negacionista e jornalistas, aliás, pseudo-jornalistas como você, defendendo terraplanismo e a ideologia ao invés de defender o povo e a vida das pessoas", continuou o governador.

Sempre fazendo questão de endereçar sua fala para Rodrigo Constantino, o tucano ressaltou que foi em São Paulo que foi viabilizada a vacina, a mesma que o comentarista por diversas ocasiões desqualificou nos microfones da Jovem Pan.

Doria prosseguiu sua fala pedindo que o comentarista respeitasse os profissionais da ciência, a vida e as famílias das pessoas que perderam entes queridos para a Covid-19 e finalizou agradecendo à emissora e pediu que lhe fosse dado outro tempo de resposta caso haja uma tréplica de Rodrigo Constantino.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!