A organização Repórteres Sem Fronteira denuncia a estratégia do Governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de "disseminar desinformação sobre a pandemia" do coronavírus e lança, nesta segunda-feira (22), uma campanha pela defesa do direito à informação de confiança no Brasil.

'O presidente está nu'

A campanha traz uma imagem inusitada, uma fotomontagem do presidente Bolsonaro sem roupas, apenas com uma placa informando o número de vítimas da Covid-19 e o número de casos confirmados de infectados com o coronavírus no Brasil.

O nome da iniciativa da agência BETC Paris é “A verdade nua”.

Segundo o texto da agência, a iniciativa procura destacar a importância fundamental do jornalismo para garantir o acesso a informações confiáveis sobre a Covid-19. Enquanto a doença provoca danos no Brasil, o presidente da República continua dando sua contribuição para aumentar o número de fake news em circulação e segue atacando a imprensa, em uma “tentativa de esconder sua incapacidade de administrar a crise sanitária”, afirma o texto.

A nova campanha da Repórteres Sem Fronteira no país defende que seja mostrada a “verdade nua”, a realidade dos fatos para "além de alegações fantasiosas ou manipuladoras", diz a RSF. A escolha da fotomontagem foi escolhida pela entidade como uma forma simbólica de confrontar Jair Bolsonaro com a realidade dos fatos, enquanto o mandatário acusa a imprensa pelo caos que se instalou no país para desviar a atenção de sua ineficiente gestão da crise de saúde.

O Brasil atualmente é a terceira nação mais afetada no mundo pela pandemia. A campanha então tem a intenção de reforçar a importância de se conhecer a verdade para compreender a pandemia e que medidas devem ser tomadas. A campanha tem a intenção de ser chocante para despertar as pessoas para reagirem aos ataques sistemáticos de Jair Messias Bolsonaro contra a imprensa, disse Christophe Deloire, Secretário-Geral da Repórteres Sem Fronteira.

O trabalho dos profissionais da imprensa é fundamental para relatar o que está acontecendo e informar as pessoas sobre a realidade da crise de saúde, disse Deloire. Ele ainda afirmou que mais do que nunca, o direito à informação, ligado ao direito à saúde, dever ser defendido no país.

ONU

No mesmo dia em que Jair Bolsonaro tem sua imagem vinculada à desinformação, o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, em seu discurso de abertura no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas fez um alerta sobre líderes que disseminam fake news na pandemia.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!