O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu a vacina contra a Covid-19 na manhã deste sábado (13).

Lula, de 75 anos, foi imunizado em São Bernardo do Campo (SP). O político foi de carro até o local da vacinação e tomou o imunizante dentro do veículo. No trajeto de volta, o ex-presidente fez uma live dentro do automóvel em que estava.

Lula defendeu a vacina

O político deixou o drive-trhu afirmando que a vacina é fundamental para evitar a transmissão da Covid-19.

“Então é o seguinte, se você não gosta de você, goste do seu pai, goste da sua mãe, da sua tia, dos seus amigos [se vacine].

Porque se você pegou [a Covid-19] você vai passar. Então nem pegue e nem passe, esse é o lema. Por isso, a vacina é imprescindível”, disse o ex-presidente.

Tentando sempre fazer um contraponto a Jair Bolsonaro (sem partido), o petista criticou o presidente atual, que em várias ocasiões fez discurso contra a imunização, em especial da Coronavac, imunizante desenvolvido na China.

“Portanto eu tô feliz! Espero que essa vacina dê o resultado que eu sonho e que o povo brasileiro sonha. Porque tudo que o povo quer é tomar uma vacina pra se ver livre desse monstro chamado coronavírus, e por isso, o presidente da república tem que parar de ser ignorante (...) tem que aprender a respeitar o sentimento do povo brasileiro e garantir vacina pra todo mundo", esbravejou Lula.

Lula de volta ao jogo político

O ex-presidente ganhou fôlego novo nesta semana, depois que o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin, anulou as condenações contra o petista feitas na operação Lava Jato de Curitiba. Com a decisão, Lula pode se candidatar nas eleições de 2022. Para o ministro, as ações contra o político não deveriam ter sido feitas na capital paranaense, pois as acusações não têm relação direta com desvios da Petrobras.

Em 2017, Lula foi condenado pelo juiz da Lava Jato Sergio Moro no caso do triplex do Guarujá-SP. A acusação era de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. O ex-presidente acabou preso no início de 2018, condenado a doze anos de prisão em regime fechado.

O petista ainda teve uma segunda condenação há dois anos. A juíza federal Gabriela Hardt condenou o político a mais 12 anos de prisão no processo do sítio de Itatibaia-SP.

Lula foi solto em 2019, após a proibição da prisão em segunda instância decidida pelo Supremo Tribunal Federal.

Nas ruas, o petista se vê como principal adversário do presidente Jair Bolsonaro num provável embate no pleito de 2022.

Na última quarta-feira, Lula concedeu entrevista no sindicato dos trabalhadores, em São Bernardo do Campo. Na ocasião, o petista fez diversos ataques ao presidente Bolsonaro, afirmando que o mandatário tem cometido diversos equívocos, em especial no combate a pandemia de coronavírus e na economia com a alta nos preços.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!