Em viagem no último sábado (17), mais uma vez o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) promoveu aglomeração e não utilizou máscara, contrariando as recomendações do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e também da Secretaria de Comunicação (Secom).

O líder do Executivo fez uso de dois helicópteros oficiais para chegar até Goianópolis, cidade do estado de Goiás que fica localizada a cerca de 200 quilômetros de Brasília. A viagem não fazia parte da agenda oficial do chefe do Executivo que, no caminho, fez uma parada em um posto da Polícia Rodoviária Federal, segundo imagens publicadas nas redes sociais.

Aglomeração

Logo que pousou em um campo de futebol, diversas pessoas se aglomeraram para ver o presidente da República, como pode ser visto em imagens divulgadas nas redes sociais pelo deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO), líder do partido na Câmara. O ocupante do Palácio da Alvorada cumprimentou várias das pessoas que estavam se aglomerando no local e apertou a mão delas. No vídeo, pode ser visto a presença de idosos e crianças. Jair Bolsonaro chegou até mesmo a segurar um bebê no colo, depois de ter tocado em vários apoiadores.

Pazuello

Estava presente na comitiva presidencial o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, e também o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, apesar de ter sido retirado da função há três semanas.

Pazuello é visto como uma das peças essenciais da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado que vai investigar a coordenação do Governo federal em relação à pandemia da Covid-19. O presidente Bolsonaro se mostrou irritado com a criação da CPI e tentou que outras autoridades, como governadores e prefeitos, também fossem investigadas.

Visita

O presidente fez uma visita a um morador da região de Anápolis (GO). Ele estava acompanhado do ministro da Defesa e do deputado Vitor Hugo. Bolsonaro e sua comitiva estavam sem máscara, assim como os moradores da casa. O presidente tomou café e posou para fotos.

Máscara

O equipamento de proteção é usado para evitar que as pessoas se contaminem, porém, evita que alguém contaminado contamine outras pessoas com o Sars-Cov-2.

No Brasil, o coronavírus já levou à morte mais de 370 mil pessoas. A pandemia já dura mais de um ano.

Ironia

No último domingo (18), a Secom fez uma publicação no Twitter que incentivava o uso das máscaras, assim como o próprio ministro da Saúde também incentiva o uso do equipamento de proteção. Internautas, no entanto, ironizaram a publicação, uma vez que nem mesmo o presidente seguia as recomendações.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!