O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), participou de uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira (28), onde divulgou uma notícia que pode ser importante para o país no combate ao coronavírus.

Butanvac

O governador iniciou a conversa anunciando a vacina que será produzida na capital paulista. "Hoje aqui no Instituto Butatan, em São Paulo, há uma razão muito especial para estarmos hoje aqui na sede do Instituto Butatan, sendo recebidos pelo Dimas Covas, presidente do Instituto Butatan. Novidade de hoje que é uma novidade muito importante, notícia significativa para ciência brasileira e, porque não, para ciência mundial.

São Paulo começa hoje a produzir a vacina Butanvac. A vacina integralmente produzida e fabricada aqui no Brasil. O Butatan começa hoje a produzir o primeiro lote com um milhão de doses da Butanvac", comunicou.

O Brasil tem tido dificuldade para a produção de imunizantes em território nacional, pois não possui (IFA) Ingrediente Farmacêutico Ativo. Segundo João Doria, o Butantan terá condição de fazer o IFA. "Sem necessidade de importação de matéria-prima do exterior. O Butatan nesta primeira etapa vai produzir dezoito milhões de doses da vacina pronta para o uso já na primeira quinzena de junho. Quando o processo de aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) for concluído, evidentemente.

Vamos aguardar a aprovação da Anvisa. Mas poderemos aplicar imediatamente a vacina Butanvac em todo Brasil. Com a eficácia e a capacidade de proteger as pessoas contra a Covid-19. A tecnologia para obtenção do insumo da Butanvac é produzido em ovos de galinha com metodologia dominada plenamente pelo Instituto Butantan há mais de duas décadas e fez do Butantan um dos maiores produtores de vacina do mundo.

O maior produtor de vacina do Brasil, da América Latina e do hemisfério Sul com o domínio dessa tecnologia que faz a vacina contra a gripe", informou.

Recado para Anvisa

Doria pediu ao órgão regulador que autoriza o uso de vacinas no país que seja rápido na aprovação do imunizante nacional. "Hoje, o Brasil dá mais um importantíssimo passo na independência científica e tecnológica para a produção de uma vacina em nosso país.

Uma vacina para proteger a população brasileira e salvar vidas. Um ativo da ciência, mas também um ativo econômico, social e um ativo de esperança para os brasileiros. Mas eu deixo aqui um registro, para que a Anvisa tenha o senso de urgência para a aprovação da testagem e a aprovação desta vacina. O Brasil segue infelizmente perdendo 2,5 mil vidas todos os dias. Já temos 395 mil mortes no Brasil. Menos burocracia e mais solidariedade", afirmou.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página PSDB
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!