Ex-ministro da República, ex-prefeito de Fortaleza e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), conversou nesta sexta-feira (16) com o comunicador José Luiz Datena, da Rádio Bandeirantes de São Paulo.

Momento político

O político, que foi terceiro colocado na eleição presidencial de 2018, iniciou a entrevista lamentando a situação político-administrativa do país. “A situação brasileira é a pior da história do Brasil. Sob o ponto de vista concreto, no momento que nós estamos conversando aqui, mais da metade do povo brasileiro tá sem oportunidade de trabalho decente, se virando de bico, sem qualquer garantia de vida hoje ou no futuro quando vier a velhice.

Temos a maior quantidade de desempregados da história do Brasil”, criticou.

Ciro Gomes também fez ressalvas ao enfrentamento da Covid-19 no país. “Em São Paulo, o estado mais rico do Brasil, as pessoas estão sendo entubadas [tratamento da forma grave do coronavírus] de forma amarrada na cama, porque o Brasil não tem os insumos. Brasil tá no último lugar em vacinação [contra a Covid-19] sob o ponto de vista da segunda dose, menos de 4% do povo brasileiro a essa altura do campeonato. Os americanos vão vacinar 100% da sua população até o fim de junho e nós estamos com 4% da população brasileira [imunizada com a segunda dose]”, disse.

O pedetista seguiu com as críticas à política econômica do governo do presidente Jair Bolsonaro.

“Na economia o desastre é geral. O buraco nas contas do governo não tem precedentes. O Brasil perdeu três posições no ranking internacional. É a único grande economia do mundo que tá encolhendo”, falou.

Ciro dispara contra Lula

Já começam as especulações sobre a disputa presidencial de 2022 e uma aliança ampla da esquerda contra Jair Bolsonaro.

Ciro descarta a opção e fez fortes críticas contra o petista. "O Lula só pensa em política e ao só pensar em política, ele não tem critério nenhum. Ele faz de conta que nós todos somos um bando de imbecis, um bando de idiotas, cegos, desmemoriados, que temos que dar amém pra todo tipo de contradição dele", afirmou.

Ciro continuou com as objeções.

"Lula não se renova e ele pode fazer o que quiser e bem entender que todo mundo bate palma, todo mundo diz amém e é isso que corrompeu o Lula. Eu tenho estima por ele, mas ele não se renova. Não quer se renovar e pra ele o Brasil é um detalhe. O negócio é ele, ele, ele e depois ele de novo. Eu tô em outra. Eu vou tentar propor ao país projeto que seja capaz de dar um lugar pra cada brasileiro da classe média, do empresariado, mas especialmente eu estou preocupado em enfrentar essa miséria de massa, a pior da história do Brasil", completou.

Siga a página Lula
Seguir
Siga a página PT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!