Nesta quinta-feira (1º), o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) realizou mais uma live nos seus canais das redes sociais.

O bate-papo com os internautas acontece semanalmente, e é quando o presidente fala sobre vários assuntos relativos ao seu Governo.

Pandemia do coronavírus

O Brasil vem sofrendo com os números provocados pela Covid-19 e, nos últimos dias, o país tem registrado mais de 3 mil mortes diárias. O presidente falou sobre as ações do governo federal diante da pandemia e o risco de colapso da Saúde.

“Governo federal continua liberando recursos para leitos de UTIs.

Em havendo necessidade, o respectivo secretário de saúde dos estados entra em contato com o Ministério da Saúde e o recurso é liberado. Então, as informações que estou tendo pelo Brasil todo é que não tem faltado leitos de UTI. Chega 95 ou 90% mas não tem faltado leito de UTI. E se tiver faltando, tá faltando planejamento por parte dos interessados", disse.

Bolsonaro voltou a rebater críticas sobre ritmo lento da vacinação.

“Brasil é um dos dez países, em valores absolutos, que mais aplica vacina no mundo. Estamos indo muito bem nessa questão. Pretendemos ao longo dos próximos dias aplicarmos um milhão de doses por dia no Brasil”, prometeu.

Também já houve indagações a respeito da vacinação do presidente.

Ele não confirmou se irá ser imunizado.

“Eu já peguei o vírus, tá uma discussão agora que eu vou me vacinar ou não vou vacinar. Eu vou decidir. O quê que eu acho, eu já contrai o vírus. Eu acho que deve acontecer, depois que o último brasileiro for vacinado, se tiver sobrando uma vacina, vou decidir se vacino ou não. Esse o exemplo que um chefe tem que dar”, afirmou.

Bolsonaro volta a criticar lockdown e TV Globo

Para tentar conter a disparada nos casos do coronavírus, muitos governadores e prefeitos optaram por fechar o comércio e diminuir a circulação de pessoas nas cidades. O presidente é contra a iniciativa e alfinetou a Rede Globo de Televisão.

“Eu não sei o que passa pela equipe de alguns governadores que mantém essa política de fechar tudo.

A política de fechar que começou em março e abril do ano passado, qual era a intenção da mesma? Achatar a curva de contaminação pra que os hospitais se preparassem, com leitos de UTIs, respiradores, etc. Dinheiro foi pra estados e municípios. Muito dinheiro, bilhões de reais e nós sabemos que alguns ou muitos governadores e prefeitos usaram esse recurso pra pagar folha atrasada e botar suas folhas em dia e não deram a devida atenção pra Saúde", disse.

"Então, no momento, quando você vê aí, em especial aquela grande TV conhecida como TV Funerária [fazendo alusão à Globo] também. O tempo todo só quer saber de número de mortos, não quer saber de curados. O tempo todo número de mortos e falando aqui a capacidade de UTIs nos seus respectivos estados, tá com 90% tá com 95%, em função disso justifica a eles [governadores e prefeitos] medidas de isolamento.

No meu entender está equivocado", reclamou o presidente.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!