O Dia do Trabalhador, 1º de maio, foi marcado pela manifestação de vários políticos sobre a importante data. Um deles foi Ciro Gomes (PDT). O político é tido com uma das vias importantes para a eleição presidencial de 2022. Em 2018, Ciro ficou na terceira colocação quando alcançou 13 milhões de votos. Ele já tem um currículo vasto na política nacional, sendo prefeito de Fortaleza, governador do Ceará, ministro e deputado.

Mensagem

A mensagem de Ciro Gomes foi veiculada em suas redes sociais, neste sábado (1º). Ele iniciou citando o momento difícil do país.

"Minhas irmãs trabalhadoras, meus irmãos trabalhadores. Cada 1ª de maio carrega um tempo eterno e traz também um momento único. Este infelizmente é o primeiro de maio do pior momento da moderna história brasileira. Mas exatamente por isso, tem que ser também o 1º de maio de mais compromisso de luta e de maior carga de esperança das nossas vidas", disse.

O pedista enumerou alguns problema, que para ele, estão dificultando a vida dos brasileiros nesse momento, fazendo clara alusão ao Governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "Esse é o 1º de maio do número de mortes de brasileiros inocentes e indefesos, vítimas da parceria trágica entre um vírus mortal com governo criminoso. O 1º de maio que maior número de desempregados que já passam de 14 milhões.

O 1º de maio com maior número de trabalhadores jogados cruelmente na informalidade, sem nenhum tipo de garantia. O 1º de maio do maior número de brasileiros com fome. O 1º de maio com os maiores índices de desigualdade. O 1º de maio de menor poder aquisitivo do salário mínimo dos últimos quinze anos e a carestia de volta aos lares dos brasileiros", atacou.

Mais críticas a Bolsonaro

Ciro explicou o motivo das dificuldades brasileiras, segundo a opinião dele. "Só poderemos sair dessa tragédia, se entendemos porque chegamos aqui, e só sairemos mais rápido se todos nos unirmos na busca das melhores soluções para o Brasil. Não podemos nos enganar. Chegamos ao ponto que chegamos, porque os sucessivos fracassos de modelo econômico, modelo político e práticas morais, nos arrastaram para essa tragédia odienta chamada bolsonarismo", citou.

O pedetista enumera pontos para retomada do país em diversos setores. "Entraram governos e mais governos e todos repetiram mesmo modelo econômico, variando apenas a perfumaria e a intensidade dos erros. Só sairemos deste círculo vicioso se construímos juntos um novo projeto nacional de desenvolvimento capaz de despertar e mobilizar as nossas energias produtivas e criativas mais profundas. Se desenharmos juntos novas formas mais eficientes, mais duradouras", explicou.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!