O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO] fez na última terça-feira (7) uma live com o governador do Piauí, Wellington Dias, o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha e o deputado federal Paulo Pimenta, na qual atacaram diretamente o presidente Jair Bolsonaro.

O ex-presidente afirmou que essa data é simbólica e seguiu dizendo: "Hoje, mais ou menos nesse horário, eu estava há dois anos me entregando à Polícia Federal, você [se dirigindo ao deputado Paulo Pimenta] estava no sindicato, e eu tomei a decisão de me entregar na Policia Federal para provar que o Moro e a Força Tarefa da Lava Jato eram mentirosos, e vamos provar mais ainda".

O ex-presidente disse que o ministro Paulo Guedes só pensa na economia e não sabe como Guedes ainda não falou que somente a reforma vai salvar o Brasil do coronavírus. "Ele está esperando o momento de dizer que só tem uma saída, é vender a Petrobras, é vender o Banco do Brasil, é vender o BNDES, é vender a Caixa Econômica Federal, [...] é vender a alma ao diabo, só falta dizer isso", disse Lula.

Bolsonaro também é detonado por Padilha

Nessa mesma transmissão, o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha disse que "ou o Parlamento, os governadores e os prefeitos, juntos com a sociedade, assumem a condução dessa crise sanitária e econômica, ou vislumbro um cenário muito ruim depois", e prossegue dizendo que Bolsonaro perdeu qualquer autoridade para falar com o mundo, e que Bolsonaro tem que fazer com as mesmas pernas, que não tem condição nenhuma de pensar um plano coordenado, ações emergenciais.

Padilha diz também que daqui a pouco vão bater na porta de Lula para que o ex-presidente fale diretamente com o Governo da China, pois, de acordo com ele, Lula é um estadista reconhecido e teve uma boa postura enquanto presidente.

Bolsonaro vai nos levar ao desastre, disse Pimenta

Paulo Pimenta afirma que concorda com o posicionamento de Padilha em relação aos governadores liderarem o combate ao coronavírus e diz que "se ficar na mão de Bolsonaro, nós vamos para o desastre".

Pimenta disse também que Mandetta mostrou um gráfico que indica que o isolamento social leva ao aumento da doença. Diz também que nem o próprio governo respeita o "Ministro deles", em uma referência a Bolsonaro e Mandetta.

Bolsonaro continou sendo criticado por Lula no Twitter

Em uma das publicações, Lula diz que falta tudo no Brasil, desde testes a investimentos em pesquisas de vacinas contra a COVID-19 e que o pobre corre o risco de morrer como indigente.

Em outra publicação, o ex-presidente disse que Bolsonaro tem inveja de Mandetta, pois o ministro da Saúde ficou popular. Nessa mesma publicação, Lula chama Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, de Tio Trump.

Lula ainda diz em outro tuíte que se Bolsonaro fosse sério já teria pedido uma reunião com o presidente chinês, Xi Jinping, mas que ao invés disso Bolsonaro prefere deixar Eduardo Bolsonaro e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, falando bobagens.

Lula também postou que há exatamente dois anos ele estava se entregando à Policia Federal.

Fernando Haddad também critica Bolsonaro

Ainda no Twitter, Bolsonaro respondeu às críticas de Fernando Haddad.

Haddad disse que Bolsonaro estaria em uma situação humilhante. Bolsonaro então postou a foto de Lula sendo preso pela Polícia Federal. Haddad rebateu chamando o presidente de minúsculo e disse que Bolsonaro é uma vergonha.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!