Uma das mais poderosas armas para conter a propagação da pandemia da Covid-19 é o isolamento social, assim defendem os especialistas. Para esses estudiosos em questão, o ideal é que 70% da população se mantenha em casa, porém esse índice de isolamento não está sendo alcançado no Brasil.

Atualmente o Brasil conta com o isolamento de menos de 50% da população e, conforme os dias passam, essa taxa fica ainda mais longe do ideal. Isso porque, a cada semana, há um afrouxamento nas medidas da quarentena em grande parte dos estados mais afetados no país.

Mas esse afrouxamento é um nítido reflexo do impacto que a Covid-19 tem provocado na economia brasileira. Diante das grandes perdas econômicas com o fechamento de empresas em vários setores, estados e municípios tem buscado nas últimas semanas reabrir o comércio aos poucos.

Essa reabertura aumenta o fluxo de pessoas nas ruas, e o risco de contaminação e propagação vira uma preocupação para os especialistas.

Reabertura do comércio leva a população às ruas

As ruas das grandes cidades estão voltando aos poucos a ficar lotadas de pessoas, ainda que a Organização Mundial de Saúde (OMS) alerte para o risco de contágio por aglomerações de pessoas. Para os especialistas, a população brasileira deve se manter em isolamento e a saída às ruas devem ser feitas apenas em casos rigorosamente necessários, pois o número de mortes e contaminados no país está extremamente alto.

O Estadão conferiu os dados da Inloco, empresa de tecnologia de inteligência que fornece a localização, além do histórico de taxas e os gráficos (por país e por estado), e obteve este resultado sobre o comportamento da sociedade quanto à solicitação de isolamento social tão defendido por diversos especialistas em todo o mundo.

As informações são colhidas através de sensores presentes nos sinais de Wi-Fi e GPS de aparelhos celulares. Esse sistema foi premiado por várias entidades como a Conference on Economics and Computation, além do Instituto de Engenheiro Eletricistas e Eletrônicos, situados nos EUA.

Segundo esses dados, a média de isolamento social no país se encontra abaixo de 50%.

Isso mostra que a população não está levando em consideração as orientações dos mais variados especialistas da saúde para conter o avanço da pandemia que tem afetado todo o globo terrestre.

Dia dos namorados representou maior queda no índice de isolamento

Está havendo uma queda no índice de isolamento, a maior aconteceu no Dia dos Namorados quando shoppings da cidade de São Paulo e do Rio de Janeiro abriram as portas (as duas maiores cidades do país são responsáveis pela maior concentração de óbitos e contaminação pela Covid-19).

Até o momento São Paulo continua sendo o epicentro da doença no Brasil e sua média de isolamento social é menor que 40% desde abril. Quando analisado o país como um todo, o resultado é de que o afrouxamento iniciou em meados de março provocando uma queda drástica no isolamento e aumentando o número de mortos e contaminados.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!