Levou mais de uma semana para o presidente dos EUA, Donald Trump, reconhecer que perdeu sua campanha para a reeleição.

Por meio de um tuíte, Trump reconheceu que o democrata Joe Biden venceu as eleições para presidente do país, que ocorreram no último dia 3 de novembro.

Trump sendo Trump

Como quase tudo que envolve Donald Trump, esta notícia também está repleta de polêmica e informações distorcidas.

Trump voltou atrás pouco tempo depois de divulgar a informação. Ele voltou a usar o velho argumento de que houve fraude na eleição. Trump alegou isto para justificar sua derrota para o democrata.

Em uma postagem logo cedo no domingo (15), Trump afirmou que Biden venceu somente porque a eleição foi fraudada.

A postagem foi apagada logo a seguir.

O presidente Trump ainda argumentou que não foi permitido a nenhum fiscal ou observador de votos fazer uma fiscalização.

Dominion

Ele ainda alegou que quem ficou responsável pelo processo eleitoral foi a empresa Dominion, que ele acusou de fazer parte de uma "esquerda radical".

Sobre a empresa privada, Donald Trump ainda afirmou que o equipamento usado por ela era de baixa qualidade e que nem pôde ter sido usado no Texas, estado em que Trump ganhou por uma grande diferença de votos, alegou Trump.

Duas horas depois, Trump usou o Twitter novamente. Em dois tuítes ele disse que a vitória de Joe Biden só foi confirmada pela "imprensa fake news", e que ele, Trump, não reconhece a vitória do rival.

O Twitter marcou todas as postagens de Trump como possuindo informações não comprovadas.

Desde que ficou evidente sua derrota, há oito dias, Donald Trump contesta a vitória de Biden, com alegações falsas de que houve fraude.

Todas as acusações de Trump têm sido rejeitada pela Justiça em todo o país e também não estão sendo aceitas por autoridades eleitorais responsáveis pela lisura das eleições.

Na última sexta-feira, 16 promotores eleitorais que ficaram encarregados de monitorar as eleições enviaram uma carta para William Barr, o secretário de Justiça de Donald Trump, dizendo que não havia nenhum indício de irregularidade capaz de comprometer o resultado da disputa eleitoral.

Um dia antes, membros de agências federais e associações estaduais que inspecionam a estrutura das eleições também afirmaram que o processo ocorreu tranquilamente.

Sexta-feira, a imprensa norte-americana projetou a vitória do democrata Joe Biden nos estados do Arizona e da Geórgia.

Chega a quase 80% o número de cidadãos estadunidenses que reconhecem Joe Biden, incluindo até mesmo mais da metade dos republicanos, como o vitorioso na eleição, de acordo com uma pesquisa realizada na última semana pela Reuters/Ipsos.

Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!