Anúncio
Anúncio

O acidente que vitimou o jornalista Ricardo Boechat começa a ser explicado, de acordo com o relato das testemunhas que viram de perto as cenas de horror. O motorista João Adroaldo Tomackeves, de 52 anos, teve a cabine de sua carreta atingida pela aeronave. Ele contou à Polícia o que viu antes e após a colisão com o helicóptero. De acordo com Tomackeves, ele estava indo a Cajamar, na Região Metropolitana de São Paulo, para carregar sua carreta e seguiria rumo à Região Sul. Entretanto, ao sair de um pedágio na Rodovia Anhanguera acabou colidindo com o helicóptero. O acidente aconteceu por volta de meio-dia da última segunda (11), e vitimou tanto o piloto, Ronaldo Quattrucci, quando o jornalista da Band.

Anúncio

Em entrevista à TV Globo, que foi reproduzida pelo site de notícias UOL, o motorista ainda conta que foi surpreendido pela queda do helicóptero em cima de sua carreta. Apesar das escoriações leves, após "cair a ficha", João passou mal e precisou de atendimento em um hospital da região. Na noite da própria segunda, o caminhoneiro teve alta.

Motorista revela o que viu durante o acidente

Na mesma entrevista, João disse que ouviu apenas o barulho: "do nada, aquele estrondo". Depois disto, contou que não se lembra mais de nada, mas o seu depoimento foi complementado pelo da vendedora Leiliane Rafael da Silva, de 28 anos. Ela conta que o motorista ficou preso no cinto de segurança. A mulher foi quem quebrou o vidro do caminhão para ter acesso ao motorista.

Anúncio

Ela também pegou uma faca com um transeunte e cortou o cinto de segurança para que João pudesse descer de seu caminhão.

Ainda em relação ao que João relatou, o helicóptero veio de cima para baixo e que não tinha nada em sua frente. A rodovia estava "limpa" em sua frente e de repente ele acabou surpreendido com o impacto.

Mulher revela que viu Boechat ainda com vida

Ainda sobre o depoimento de Leiliane, uma das testemunhas mais importantes do acidente, já que além de salvar o caminhoneiro ela relata que ainda viu o passageiro da aeronave saltando com vida. O passageiro era Boechat. Segundo ela, o jornalista saltou antes de colisão do helicóptero com o caminhão.

Entretanto, após o acidente, a aeronave pegou fogo e caiu sobre ele, o que provavelmente causou sua morte.

Anúncio

Liliane ainda relatou que viu o jornalista acenando com a mão e tentou correr para socorrê-lo, mas foi impedida por funcionários da Autoban. Logo depois, a aeronave explodiu novamente, o que poderia ter feito de Liliane uma terceira vítima fatal do acidente. Boechat era casado e deixa seis filhos e um grande legado na TV e no rádio.