A Polícia Civil do Distrito Federal, junto com o Conselho Tutelar, investiga um caso envolvendo uma moradora de Santa Maria, que fica no Distrito Federal. A suspeita é acusada de ter tirado três fotos com um feto abortado e as imagens acabaram sendo postadas nas redes sociais dela. As três fotos resultaram em um inquérito na 33ª Delegacia de Polícia de Santa Maria. Essas imagens chocantes tinham uma jovem, completamente nua, fazendo uma selfie com um feto que teria aproximadamente sete semanas.

O que chocou a polícia e também muitos internautas foi o fato das fotos parecerem que foram tiradas no banheiro do Hospital Regional de Santa Maria. Essa jovem foi intimada a prestar depoimento na polícia na manhã dessa segunda-feira (11).

Aborto espontâneo

Segundo o delegado que apura o caso, Alberto Rodrigues, a moça teria explicado que o caso aconteceu no dia 15 de outubro de 2016, quando teria sofrido um aborto espontâneo.

De acordo com ele, a moça teria mandado as fotos para um grupo que tinha no aplicativo WhatsApp com suas duas amigas.

Ainda segundo o delegado, nenhuma das hipóteses deve ser descartada no momento. As investigações vão continuar para a apuração do caso, mas, a versão dela é bastante coerente. Explica ele que divulgação de imagens como neste caso pode configurar com crime de difamação. As pessoas que compartilham essas fotos podem responder também na Justiça.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Jair Bolsonaro

Segundo o conselheiro tutelar Hessley Santos, o órgão recebeu uma denúncia anônima por volta das 13h da última sexta-feira (8). Hessley disse que eles receberam uma ligação anônima e também uma mensagem no aplicativo WhatsApp do Conselho Tutelar e foram apurar o caso. Eles descobriram que de fato estava circulando imagens de uma jovem com um feto no aplicativo.

Segundo o delegado da 33ª Delegacia de Polícia de Santa Maria, Rodrigo Talho, a mesma teria dito que o caso foi a muito tempo e que traria documentos provando que o abordo teria sido espontâneo. A moça também teria dito à mãe que tinha medo da represália da população.

O depoimento

Segundo a Polícia Civil, a moça, que tem 21 anos, prestou depoimento na manhã desta segunda-feira (11) e levou documentos que provam que houve o aborto espontâneo no Hospital Regional de Santa Maria. A jovem contou também que teve a ideia de tirar fotos quando foi ao banheiro. Segundo o delegado que cuida do caso, a ideia das fotos não é crime, apesar de ser uma ideia "mórbida".

A amiga que teria compartilhado as fotos por causa de uma briga entre elas vai ser investigada e será indiciada por difamação nas redes sociais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo