Mais um caso envolvendo armas e escolas foi registrado no Brasil na manhã desta quinta-feira (6), agora em uma Escola estadual de Manaus, no Amazonas. Por volta das 9h, uma aluna de 15 anos efetuou um disparo de arma de fogo contra uma colega de 13 anos. Elas estudam na Escola Estadual Socorro Pacheco Braga, que fica no conjunto Viver Melhor I, na zona norte da capital amazonense.

Na hora que aconteceu o disparo, os alunos estavam em horário de aula dentro das salas e só escutaram o disparo. "Faltava pouco tempo para o intervalo quando aconteceu tudo", disse em entrevista ao portal G1 uma colega da estudante atingida pelo disparo.

"Só ouvi o barulho dos tiros, os alunos correndo e trancaram as salas", seguiu a adolescente, que não quis se identificar e que relatou ter visto a colega saindo carregada com muito sangue no pé. Outra aluna relatou que foram momentos desesperadores, que todo mundo começou a gritar e chorar e que ainda viram um homem saindo algemado.

Disparo foi acidental, diz adolescente

A garota que atirou foi ouvida pela Polícia e disse que não tinha a intenção de ferir a colega, afirmando que o tiro foi acidental e que a vítima era amiga dela. Ela contou ainda que no dia anterior havia encontrado a arma, uma pistola 380, no condomínio onde mora, levou para a escola e, enquanto manuseava, aconteceu o tiro. A adolescente relatou também que o disparo ocorreu quando mostrava a arma para outros colegas e que depois a escondeu no banheiro.

A jovem foi conduzida à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DEAAI).

Já a adolescente que levou o tiro foi encaminhada até o Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, na zona norte de Manaus, e seu estado e saúde é considerado estável. No local ela também recebe acompanhamento psicológico. Por conta do ocorrido, as aulas no período da tarde na escola foram suspensas.

A Secretaria de Educação do Estado informou que se trata de um caso isolado, sem motivação e que está prestando assistência às famílias das duas adolescentes envolvidas.

Instrutor é detido por tentar esconder a arma

O instrutor de um programa da escola, que dá aulas de artes marciais, também acabou sendo detido por ter tentado esconder a arma do crime após o incidente.

Segundo a polícia, ele foi visto saindo do banheiro com a arma na cintura e em sua defesa alegou que a entregaria ao diretor da escola. Ele será indiciado por porte ilegal de arma. Foi a própria estudante que atirou que informou para a polícia que o instrutor, de 38 anos, havia pegado a arma, que estava no banheiro.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Escola
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!