O deputado federal Carlos Jorday (PSL-RJ) protocolou nesta quinta-feira (6), na Câmara dos Deputados, um projeto de lei que agrava a pena de denunciação caluniosa de crimes contra a dignidade sexual.

A proposta do parlamentar surge em meio à acusação de estupro feita pela modelo Najila Trindade contra o jogador Neymar. De acordo com ela, o atleta agrediu-a e estuprou-a em um hotel em Paris.

O objetivo da proposta é aumentar em até 1/3 a pena de pessoas que fizerem acusações mentirosas sobre crime contra a dignidade sexual, como, por exemplo, o de estupro.

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, o deputado Carlos Jordy falou que ele já tinha intenção de apresentar este projeto, mas pretendia protocolá-lo depois das pautas econômicas, pois, para ele, são prioridades no momento para que a economia brasileira retome o crescimento. No entanto, por conta do caso envolvendo Neymar, a sua equipe resgatou o projeto e passou a dar prioridade por conta da repercussão da história.

De acordo com o parlamentar, as denúncias caluniosas de estupro são graves e absurdas, visto que destroem a vida do acusado. "Sem dúvida alguma, o momento atual foi determinante para que apresentássemos o PL", declarou.

A apresentação do projeto gerou um grande debate no Twitter e os internautas chegaram inclusive a batizar a proposta do parlamentar com o apelido de "Lei Neymar da Penha", em referência à Lei Maria da Penha, que proteje mulheres contra casos de violência realizados por homens.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Governo

Acusação de estupro contra Neymar

O caso envolvendo Neymar vem ganhando capítulos que a cada dia parece uma novela. Na última quarta-feira (5), um vídeo do jogador sendo agredido pela modelo Najila Trindade vazou na internet.

Entenda o caso

A modelo Najila Trindade e Neymar trocaram mensagens de cunho sexual, e durante estas conversas a mulher manifestou diversas vezes o desejo de estar com o craque.

Os dois combinaram a viagem da modelo a Paris, para que ele pudesse realizar o desejo da moça.

Depois que voltou de Paris, a modelo procurou a polícia para denunciar o jogador por agressão e estupro. Em entrevista ao SBT, ela afirmou ao jornalista Roberto Cabrini que a intenção dela ao viajar era ter relações sexuais com Neymar. No dia do suposto estupro, ela contou que Neymar estava agressivo, mesmo assim, ela continuou, pois, tinha vontade de ficar com jogador.

Em seguida, ela teria perguntado se ele tinha levado preservativo, já que ela não tinha. Neymar teria respondido que não, e de acordo com Najila, ela respondeu que não iria acontecer nada além do que já tinha acontecido. O jogador teria ficado em silêncio e depois cometido o ato. Segundo ela, o atleta também batia violentamente nas suas nádegas. Najila disse na entrevista que pediu para ele parar.

Mesmo diante disso, ela afirma que ainda manteve conversas com Neymar, porque precisava de provas para mostrar o que ele teria feito com ela.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo