Na tarde deste domingo (25), o humorista Marcelo Madureira foi repelido de um aparelho de som, depois de fazer uma declaração contrária ao Governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, durante o discurso que foi realizado em Copacabana, no Rio de Janeiro, o humorista fez críticas ao governo federal em relação à Medida Provisória (MP) — Contra o Abuso de Autoridade —, que foi aprovada pelo Senado Federal e prejudica as investigações de juízes e procuradores do Ministério Público Federal (MPF) contra parlamentares e demais envolvidos em esquemas de corrupção.

Em seu discurso, Madureira destacou que o ministro do Superior Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, está envolvido em uma suposta negociação para tentar impedir as investigações da operação Lava-Jato. Ainda de acordo com o seu discurso, Madureira disse que não tem receio de assuadas, ele também afirmou que votou no presidente e que vai criticar e cobrar o governo, quando isso for necessário.

A fala de Madureira teve que ser interrompida com inúmeras vaias após as suas declarações, Marcelo teve que ser escoltado por policiais militares que faziam a segurança no local.

Logo em seguida ele pegou um táxi com destino a sua residência. Mais tarde, por meio do seu perfil no Twitter, o humorista postou outro comentário falando sobre as críticas que sofreu e advertiu sobre outras decisões tomadas erroneamente pelo governo de Bolsonaro, referindo-se a interferência do presidente nas escolhas para Superintendência da Polícia Federal e em relação à postura de Bolsonaro ao desmatamento da Amazônia.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Jair Bolsonaro

Manifestações

Ainda de acordo com informações, as manifestações deste domingo contra a MP, contra o abuso de autoridade foram registradas em 19 estados, inclusive no Distrito Federal. Apesar do projeto de lei ser aprovado pelo Senado Federal, à medida ainda depende da aprovação do presidente da república. Em meio às manifestações registradas na cidade de São Paulo, em ato de apoio à operação Lava Jato, os manifestantes usaram um boneco inflável do juiz Sérgio Moro, na ocasião, o boneco estava descrito com a seguinte mensagem: ''Mexeu como Moro; Mexeu com o povo brasileiro''.

De acordo com os organizadores, os protestos ocorreram em retaliação ao projeto de lei que poderá beneficiar os envolvidos em esquemas de corrupção.

A medida prevê a punição para investigadores, delegados, promotores, juízes, que praticarem o abuso de autoridade. O projeto de lei é alvo de grande polêmica. De um lado estão juízes e promotores que criticam o projeto com a argumentação de que terão as investigações prejudicadas e de outros representantes dos direitos humanos com a argumentação de que a MP vai evitar o abuso dos agentes, entretanto não punirá aqueles que agirem dentro da lei.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo